Anúncios

O agente prisional Edson Batista Alves, de 35 anos, suspeito de torturar a ex-namorada e mantê-la em cárcere privado, além de quebrar o braço do filho dela, um menino de 6 anos, conseguiu autorização da Justiça para mudar de para Pedra Preta (243 km da Capital) e ir à cidade vizinha, Rondonópolis (215 km de Cuiabá), para consulta médica.

A decisão judicial foi homologada na última segunda (2). E o homem deve apresentar à Justiça um comprovante que foi na consulta médica.  A comarca de Pedra Preta está responsável por monitorar se ele está cumprindo medidas cautelares.

Uma das vítimas do agente prisional mora na região que recebeu autorização para transitar e está assustada.

Edson está solto há mais de um mês e é monitorado com tornozeleira eletrônica. Ele foi preso na madrugada do dia 21 de novembro do ano passado, ele é suspeito de praticar torturas e de ter mantido em cárcere privado a namorada e o enteado, de 6 anos.

Eles sofreram, supostamente, as agressões durante duas semanas. E somente conseguiram se livrar do agente quando fugiram e procuraram a polícia.

Na época, ele foi encaminhado para um presídio militar, em , o suspeito foi solto e desde então, a polícia faz o monitoramento do suspeito através da tornozeleira eletrônica.