Anúncios

Um homem identificado como Dennis Lima, de 36 anos, morreu vítima de no (215 km de Cuiabá), na noite da última quarta-feira (12). Dennis sofreu três paradas cardíacas. Ele estava internado no hospital desde o último domingo (9).

A vítima morava no Bairro Residencial Farias.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que não registrou nenhuma morte por dengue hemorrágica no município.

O caso de Dennis deve ser investigado.

A família de Dennis disse que ele passou mal em casa e foi levado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Como não havia confirmação da doença, o paciente ficou sem medicamento. Após a confirmação dos médicos, ele foi transferido para o hospital, onde passou três dias sob observação.

Conforme o último balanço divulgado, mais de 300 casos de dengue foram notificados em Rondonópolis e 160 foram confirmados.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Rondonópolis confirmou a morte :

“A Secretaria Municipal de Saúde confirmou nesta quinta-feira (13), o óbito de um homem de 36 anos, ocorrido no Hospital Regional de Rondonópolis por dengue grave (dengue hemorrágica). O paciente havia dado entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no último dia 7 e no dia 9 foi transferido para a do Hospital Regional. É a primeira morte por dengue registrada em Rondonópolis em 2020. O caso foi comunicado para a Vigilância Ambiental para serem adotados as medidas de prevenção necessárias”, disse a Secretaria Municipal de Saúde em nota.

O que é Dengue hemorrágica?

A dengue hemorrágica acontece quando a pessoa infectada com o vírus da dengue sofre alterações na coagulação sanguínea. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.

Existem quatro tipos de vírus causador da dengue com quatro sorotipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. A infecção por um deles dá proteção para o mesmo sorotipo e imunidade parcial e temporária contra os demais.

No continente americano, a primeira epidemia de dengue hemorrágica aconteceu em Cuba, em 1981. No Brasil os casos de dengue hemorrágica eram raros até o ano 2000, quando chegou ao país o vírus da dengue tipo 3. Isso aumentou o número de casos, pois iniciou a infecção em pessoas que já tinham sido acometidas pelo vírus 1 e/ou 2.

Sintomas de Dengue hemorrágica

Os sintomas da dengue hemorrágica são os mesmos sintomas de dengue clássica. A diferença é que a febre diminui ou cessa após o terceiro ou quarto dia da doença e surgem hemorragias em função do sangramento de pequenos vasos na pele e nos órgãos internos. Veja os sinais de alerta:

  • Dores abdominais fortes e contínuas
  • Vômitos persistentes
  • Pele pálida, fria e úmida
  • Sangramento pelo nariz, boca e gengivas
  • Manchas vermelhas na pele
  • Comportamento variando de sonolência à agitação
  • Confusão mental
  • Sede excessiva e boca seca
  • Dificuldade respiratória
  • Queda da pressão arterial.

Na dengue hemorrágica, o quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória. A baixa circulação sanguínea pode levar a pessoa a um estado de choque. Embora a maioria dos pacientes com dengue não desenvolva choque, a presença de certos sinais alertam para esse quadro:

  • Dor abdominal persistente e muito forte
  • Mudança de temperatura do corpo e suor excessivo
  • Comportamento variando de sonolência à agitação
  • Pulso rápido e fraco
  • Palidez
  • Perda de consciência.

A síndrome de choque da dengue, quando não tratada, pode levar a pessoa à morte em até 24 horas. De acordo com estatísticas do Ministério da Saúde, cerca de 5% das pessoas com dengue hemorrágica morrem.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.