Anúncios

O vídeo é forte e muito, muito angustiante. As imagens mostram uma piscina de um hotel em Livonia, Michigan, nos Estados Unidos, bastante movimentada.

Nas imagens, é possível ver uma de 2 anos se aproximando da borda da piscina e entrando na água. Em seguida, ela começa a se afogar.

O garoto tenta nadar e coloca a cabeça para fora da água, mas afunda de novo. Ele chega a ficar 4 minutos deitado no fundo da piscina, até que outra o vê e avisa a um adulto.

Duas enfermeiras presentes no local realizam o salvamento e conseguem fazê-lo respirar novamente. Momentos depois, paramédicos e policiais chegam ao local e levam o garoto para o hospital.

Após ficar em observação, segundo o Mirror, a felizmente recebeu alta.

O caso aconteceu no dia 24 de janeiro e as imagens foram compartilhadas pelo próprio Departamento de Polícia de Livonia nas redes sociais.

“De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, três crianças morrem todos os dias como resultado de afogamento. De fato, o afogamento mata mais crianças de um a quatro anos do que qualquer outra coisa, exceto defeitos congênitos. Felizmente, os pais podem desempenhar um papel fundamental na proteção dos filhos de se afogarem. O Departamento de Polícia de Livonia gostaria de lembrá-lo de sempre monitorar crianças na água”, escreveram.

 

COMO PREVENIR AFOGAMENTOS

Basta poucos segundos de distração para que uma entre na água sem que ninguém perceba. Afogamentos geralmente são rápidos e silenciosos, por isso, é fundamental ter muito cuidado. Segundo as orientações da Academia Americana de Pediatria, as crianças devem usar sempre boias ou coletes salva-vidas enquanto estiverem perto de lugares com piscina, lagos, rios e mares; os pais nunca devem deixar as crianças sozinhas ou sob os cuidados de outra criança enquanto estiverem em ou perto de banheiras, piscinas e praias; e mesmo com crianças mais velhas e que saibam nadar, o adulto deve se concentrar na criança e não se envolver com outras atividades que causem distração.

Outras medidas complementares também contribuem com a segurança, como capas próprias para piscina e alarmes. Em alguns estados norte-americanos, por exemplo, alarmes que disparam toda vez que alguém entrar na área da piscina são obrigatórios. É importante também não deixar ou qualquer tipo de atrativo perto do local. A Kidsafe Australia ainda alerta para que os pais procurem por objetos escaláveis ​​na área próxima às barreiras da piscina e os mantenham sempre longe.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.