Um menino, identificada como Júnior Ribeiro Ferreira, de 2 anos, morreu nesse domingo (1º) no Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC), depois de ser espancado pelo padrasto, Igor Campos de Almeida, de 18 anos, em Juína (737 km de Cuiabá).

A criança foi levada pela mãe a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em estado grave. Ele permaneceu em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por três dias.

Depois, foi transferido para a UTI em Cuiabá, onde até então estava internado.

O caso

No dia 17 de novembro, a Polícia Civil foi acionada pela equipe da unidade de pronto atendimento de Juína sobre uma criança que deu entrada no centro médico com diversos hematomas pelo corpo. Conforme a mãe da criança, os hematomas seriam provenientes de uma queda acidental, porém, os profissionais de saúde que realizaram o atendimento informaram que os ferimentos não eram condizentes com as alegações apresentadas.

O padrasto e mãe foram ouvidos pelo delegado Marco Bortolotto Remuzzi e alegaram que os ferimentos foram causados durante o momento que a criança corria na rua, porém, o exame de corpo de delito requisitado pela Polícia Civil apontou agressão física.

O padrasto da criança retornou posteriormente à delegacia e confessou ao delegado que agrediu a criança sem motivo.

A prisão do suspeito foi representada à Justiça e deferida pela Terceira Vara Criminal de Juína. O mandado de prisão contra Igor Campos de Almeida, foi cumprido pela equipe da Delegacia Municipal na casa do suspeito, no bairro Módulo Cinco. “Toda a equipe se empenhou para esclarecer esse crime que vitimou uma criança ainda muito pequena e que permanece internada em uma Unidade de Terapia Intensiva em Cuiabá”, explicou o delegado.

O suspeito foi autuado na delegacia por lesão corporal grave e depois encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Juína, onde aguardará por audiência de custódia da Justiça.

O corpo da criança foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Cuiabá.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.