Anúncios

Duas foram presas na noite da última terça-feira (26) suspeitas de serem responsáveis pela morte de um menino de 3 anos em (261 km de Cuiabá). Segundo a , Davi Gustavo Marques de Souza relatou para testemunhas antes de sua morte que havia sido atropelado pela companheira da sua mãe.

A polícia foi chamada depois que os médicos encontraram hematomas no corpo de Davi e sinais de maus-tratos.
Foram presas Luana Marques Fernandes, de 25 anos, e Fabiola Pinheiro Bracelar, 22 anos. Luana é a mãe do menino e Fabiola é a namorada dela. Fabiola teria levado o menino até o hospital e saído deixando a com os médicos.

De acordo com a PM, Fabiola e Luana foram encontradas perto da casa delas, no bairro Planalto, onde moravam com Davi. Ao serem questionadas sobre a morte e hematomas na criança, Fabiola negou o crime e disse que não tinha envolvimento, enquanto a mãe chorou.

Para os policiais, as duas demonstravam frieza em relação ao falecimento de Davi.

De acordo com os médicos, Davi tinha diversos ferimentos pelo corpo. Fabiola contou aos médicos que o menino sentiu dores, como se fosse um infarto, ficou roxo e se contorceu. Ele chegou sem vida na unidade de saúde.

Fabiola explicou aos médicos que ele teria sofrido uma queda de bicicleta e, por isso, teria os hematomas pelo corpo.

Ainda conforme as informações da Polícia Militar, durante a confecção do boletim de ocorrências da morte da criança, duas testemunhas foram até a delegacia e relataram que o menino teria ficado com elas durante um período, quando relatou que a fratura que tinha no fêmur teria sido causada por Fabíola, em um atropelamento, quando ela teria prensado-o contra um portão.

Após este episódio, o menino teria sido levado para que o pai cuidasse dele. Em consulta com um médico em Cuiabá, este relatou que as lesões foram provocadas por atropelamento e não queda de , como Fabíola havia alegado aos policiais militares após a sua prisão. O fêmur estava quebrado em vários locais.

Durante conversas com as testemunhas, o pai da criança também teria enviado fotos do menino com outras lesões, inclusive com costelas quebradas.

As acusadas foram presas por homicídio doloso (quando há intenção de matar), maus-tratos e omissão de socorro.

As duas foram levadas à delegacia de Nortelândia, que fica a aproximadamente 20 km de Nova Marilândia.
O corpo do menino foi levado para necrópsia e um laudo deve apontar a causa da morte.

A Polícia Civil de informou que o interrogatório das mulheres será feito nesta quarta-feira (27). Algumas testemunhas foram à delegacia e dão depoimentos.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.