Anúncios

No dia 7 de junho a prefeitura de assinou u contrato com a Serget Mobilidade Viária, uma empresa do interior de São Paulo, que irá instalar 107 dispositivos de monitoramento de no município. Na última sexta-feira (19), esses equipamentos começaram a ser instalados.

Segundo o secretário de Trânsito, Roberto Trevisan, a implantação começou pela avenida principal de Sinop. Na Avenida Júlio Campos a Serget iniciou com a instalação de 6 equipamentos de monitoramento híbridos: que registram veículos que avançaram sobre a faixa de pedestre, que atravessaram o cruzamento com o semáforo vermelho ou mesmo transitaram de forma irregular – como é o caso dos veículos pesados, proibidos na Av. Júlio Campos.

Os radares híbridos estão nos cruzamentos com a Avenida das Sibipirunas e Jacarandás. Segundo Trevisan, ao longo dessa semana a empresa deve proceder com a instalação de 5 conjuntos de monitores de velocidade. Esses clássicos “pardais” serão ligados na Avenida das Itaúbas (entre a Flamboyants e a Jatobás), na Avenida das Saúdades, na Avenida dos Ingás (entre a Figueiras e a ), na Avenida André Maggi e na Rua das Orquídeas (esquina com Agapantos). “Assim que os equipamentos estiverem instalados, a secretaria vai fazer a sinalização, indicando a presença desses dispositivos de monitoramento aos motoristas”, pontuou Trevisan.

Para que os equipamentos comecem a registrar as infrações dos condutores de Sinop, é preciso calibrar cada dispositivo. Para ter validade técnica, esse ajuste fino deve ser feito pelo Inmetro. Conforme Trevisan, a vista dos técnicos credenciados pelo Inmetro já está agendada e deve acontecer no dia 28 de julho.

QUANDO ?

Assim que todo sistema estiver instalado, calibrado e sinalizando, a secretaria de Trânsito irá anunciar o início do monitoramento eletrônico. Segundo Trevisan, a intenção da prefeitura não é pegar ninguém de surpresa.

Quando os radares forem ligados, a secretaria vai iniciar uma campanha educativa. Ao longo dos 30 primeiros dias de funcionamento do sistema de monitoramento, todas as infrações registradas serão encaminhadas aos condutores como uma “notificação educativa”. “Vamos encaminhar essa imagem gerada pelo radar para o condutor, com um aviso grande, dizendo: Campanha Educativa. Esse período de 30 dias é para que a população possa se adaptar ao novo sistema de monitoramento e buscar conhecer as regras do trânsito para respeitar”, reforçou o secretário.

A projeção é que o sistema de monitoramento comece a operar, já multando, em setembro desse ano.

O CONTRATO

A prefeitura irá pagar R$ 8,7 milhões pela locação dos equipamentos ao longo de 24 meses – custo médio de R$ 362,5 mil por mês. O pagamento, no entanto, só começa após o 7º mês de contrato, em dezembro.

Cabe a Serget Mobilidade Viária o “prestação de serviços técnicos de e apoio na administração e gestão de trânsito, incluindo a locação, instalação, operação e manutenção de registradores de imagens nas vias do município de Sinop”.

Esse sistema de monitoramento conta com 107 dispositivos eletrônicos para controle de velocidade, avanço de sinal e monitoramento de veículos.

São 48 equipamentos fixos de controle de velocidade (método não intrusivo), os famosos “pardais”. Esses equipamentos serão instalados em 15 cruzamentos da cidade de Sinop, apontados como os mais perigosos pela secretaria municipal de Trânsito, ou com mais condições dos veículos imprimirem velocidade. Desses 15 cruzamentos, 12 ficam em avenidas. É o caso do cruzamento na Avenida Bruno Martini, próximo à creche Gente Feliz, a baixada na Avenida das Itaúbas, entre a Flamboyants e a Jatobás, e a Avenida Joaquim Socreppa (perimetral Sul), com Sibipirunas.

Além dos 48 “pardais”, a prefeitura também vai locar 24 equipamentos “híbridos”, que medem além da velocidade dos veículos, o avanço de sinal vermelho nos semáforos e os veículos que param sobre a faixa de pedestre. Estes serão utilizados apenas nos semáforos da Avenida Júlio Campos. Esses equipamentos registram a velocidade que o veículo se aproxima do semáforo, o desrespeito ao sinal e a faixa de pedestres. O equipamento funciona com uma certa tolerância nos períodos noturnos (em função do perigo de assaltos).

O contrato também inclui o aluguel de dois equipamentos do tipo barreira. Eles serão colocados na Avenida dos Tarumãs, perto da Rua das Avencas, e na Avenida André Maggi, perto da creche Gente Feliz.

Além dos equipamentos fixos, o município contratará dois “pardais” móveis e cobrirá outros 20 pontos da cidade com câmeras de monitoramento. A licitação inclui uma central de monitoramento e os softwares necessários.

Conforme o contrato, o que a prefeitura está contratando é um “estudo de trânsito”. Esses equipamentos eletrônicos vão monitorar o comportamento dos condutores de Sinop. Ao final do contrato de locação, a secretaria terá em mãos um balanço estatístico, com informações da velocidade média do tráfego local antes e depois da instalação desses equipamentos, bem como o número de acidentes e de vítimas antes e após a intervenção.