Anúncios

Sete mandados de prisão estão sendo cumpridos pela Polícia Civil de na “Operação Assepsia” desde a madrugada desta terça-feira (18), em Cuiabá (MT), contra 5 servidores e 2 detentos investigados por suposto envolvimento na tentativa de introdução de 84 aparelhos de celulares dentro de um freezer na Penitenciária Central do Estado (PCE). Também são cumpridas 8 ordens de busca e apreensão

Os alvos da operação, que é conduzida pelo delegado Flávio Stringueta, são o diretor da PCE Revétrio Francisco da Costa, o diretor adjunto,  três policiais militares e dois detentos que integrariam uma facção criminosa.

As 15 ordens judiciais foram expedidas 7ª Vara Criminal de Cuiabá após representação dos delegados e favorável do Ministério Público Estado, via o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO).

O flagrante ocorreu no dia 8 de junho passado, quando um homem chegou em frente ao presídio e disse que entregaria o freezer na unidade.

Na oportunidade, o Sindicato dos Agentes Penitenciários de Mato Grosso informou que ao ser questionado sobre a nota fiscal do aparelho, o entregador disse que não teria e deixou o local rapidamente ficando só o freezer em frente a unidade.

Desconfiados da ação, os agentes conseguiram identificar um compartimento falso no aparelho.

Os 84 celulares estavam escondidos na porta do eletrodoméstico, além de fones de ouvidos e carregadores.

Equipes da GCCO estiveram na PCE e, no entanto, verificaram que não havia nenhum registro de entrada ou mesmo informações acerca da entrega do referido eletrodoméstico.

Além das prisões preventivas dos servidores públicos e dos líderes da facção criminosa, serão cumpridas medidas de busca e apreensão nas dependências da Penitenciária Central do Estado.

O inquérito será concluído nos próximos 10 dias. Os investigados poderão responder pelos crimes de integrar organização criminosa, corrupção passiva e ainda por facilitação de entrada de celulares em estabelecimento prisional.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.