Anúncios

Um dos filhos da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), de 58 anos, e do pastor Anderson do Carmo de Souza, 42, foi detido logo após o enterro do pai, no início da tarde desta segunda-feira. De acordo com apuração do DIA, o homem, que foi identificado apenas como Flávio, foi prestar esclarecimentos sobre a morte do pastor, na madrugada de ontem, em Niterói, na Região Metropolitana do estado. A polícia também investiga se há um mandado de prisão em aberto contra ele por crimes ligados à Lei Maria da Penha.

Flávio foi detido por policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) ainda no Memorial Parque Nycteroy. Durante o sepultamento do corpo do pai, ele ficou o tempo todo ao lado da mãe, saindo com ela após a cerimônia. No fim do enterro, os agentes da DHNSG pediram para guardas municipais fecharem o cemitério. Eles, então, procuraram Flávio nos carros estacionados no local. Abordado, Flordelis pediu para que ele não fosse levado, dizendo “aqui não”.

A mulher de Flávio desmaiou quando ele foi levado pelos policiais, em um descaracterizado. “Vocês estão fazendo isso, vão achar que eu sou bandido. Vão achar que fui eu (que matei)”, ele disse, ao ser levado pelos policiais. Após o filho ser detido, Flordelis rechaçou a participação dele no caso: “Isso é uma grande mentira, uma inverdade. É especulação. Não vou permitir que ninguém acuse nenhum dos meus filhos sem ter provas”, reclamou.

Mais cedo, durante um evento público, o governador Wilson Witzel (PSC) já havia dito que um dos filhos do casal é investigado no caso.

“A morte nos causa muita perplexidade. Ontem, estive com o secretário de Polícia Civil e ele me disse que há suspeita de que um dos filhos adotados, não sei se formalmente ou informalmente, teria praticado o crime. Agora, está nessa linha de investigação. É um fato lamentável e espero que tudo seja rapidamente esclarecido. Vamos acompanhar a investigação”, disse Witzel.

No entanto, no início desta tarde, apuramos que o filho detido não é adotivo e sim biológico.

Ainda neste domingo, durante depoimentos de filhos do casal sobre a morte do pastor, um deles já havia sido apreendido. Contra ele, um menor de 17 anos, havia um mandado de apreensão em aberto por de drogas.

De acordo com as investigações, ele tinha envolvimento com o tráfico de drogas na Comunidade da Cocada, na região de Pendotiba. Segundo agentes, o rapaz ainda teria pego uma arma com um dos traficantes e estaria devendo o material. Ele é usuário de drogas e brigou recentemente com os pais por conta do vício. Flordelis e Anderson têm mais de 50 filhos, entre adotados e biológicos.

Marido planejava lançar Flordelis à prefeita de São Gonçalo

A parlamentar — ligada ao senador Arolde de Oliveira, do Partido Social Democrático (PSD) — foi a quinta deputada federal mais votada no estado do e Anderson era o seu articulador político. Segundo pessoas ligadas à Flordelis, Anderson planejava lançá-la como candidata a prefeita de São Gonçalo, em 2020.

‘Livramento’ em 2018

Em março de 2018, a parlamentar e o marido foram alvos de bandidos. À época, Anderson disse que “teve um livramento” na tentativa frustrada de assalto. Ainda segundo o pastor, “mesmo com tanta violência, eles não deixariam de acreditar na restauração das pessoas”.

A história de Flordelis virou filme, contada em “Flordelis – Basta uma palavra para mudar”. A Comunidade Evangélica Ministério Flordelis foi fundada em 1999, no Bairro do Rocha, Zona Norte do Rio, perto do Jacarezinho, onde a deputada evangelizava. Em abril de 1994, eles se casaram.

Pais de 55 filhos, o casal se conheceu em dezembro de 1991, durante um trabalho de evangelismo feito pela cantora. Anderson era o presidente da igreja Ministério Flordelis – Cidade do Fogo, no Galo Branco, em São Gonçalo.

Na igreja de São Gonçalo, a ordem é não falar nada. Nesta manhã deste domingo, o culto das 9h foi cancelado e os fiéis fizeram apenas uma oração. “Não sabemos de nada ainda. O que for falado agora é especulação. Não vamos falar nada à imprensa”, disse um funcionário da igreja que não quis se identificar.

Em nota a família Flordelis lamentou “com dor, o falecimento repentino do Pastor Anderson, um servo de Jesus Cristo”. “A deputada Flordelis, muito abalada ainda não tem como se pronunciar. Neste momento apertamos as mãos com Deus, e imploramos o conforto Dele. O pastor Anderson estava cumprindo um ministério maravilhoso de redenção de almas, numa luta diária para evitar que o ódio continua a ceifar vidas por falta de Deus no coração dos seres humanos”, diz o texto.