Anúncios

Entony Enrique Ferreira da Silva Felix, de 18 anos, acusado de matar Thaays Almeida Silva com um tiro na testa, na frente da filha de quatro anos, no bairro Bom Jesus, em Diamantino (201 km de Cuiabá), ameaçou policiais militares que o balearam, na última segunda-feira (20), após ele reagir a prisão. Ele afirmou que estava ‘gravando’ o rosto de cada um para poder se vingar.

O suspeito foi atingido por quatro tiros (antebraços direito e esquerdo, ombro e de raspão no pescoço) e acabou socorrido pelos próprios policiais e levado para o Pronto Atendimento do município.

Reprodução

Enquanto era atendido e mesmo ferido com quatro tiros, Entony fazia ameaças aos policiais dizendo que estava gravando a fisionomia de cada um dos PMs para se vingar. Posteriormente, ele foi encaminhado para o Pronto-Socorro Municipal de (PSMC).

A arma apontada aos policiais, um revólver, seria a mesma que o acusado supostamente utilizou na morte da namorada. Desde a noite de sexta-feira (17), quando atendeu a ocorrência de homicídio, policiais da 9ª Cia PM faziam diligências atrás do suspeito.

Na noite de sábado (18), por exemplo, uma guarnição chegou a avistá-lo no bairro Novo , perto da casa da mãe dele, mas não conseguiu prendê-lo. Ele saltou muros e passou por diversas casas até desaparecer.

O suspeito tem passagens por tráfico de , receptação e uma por falsidade ideológica, essa última no dia três deste mês, no bairro Alvorada.

Pouco antes de ser baleado, o suspeito havia ligado na unidade policial desafiando os policiais a irem até o cemitério da cidade ‘porque queria confronto’. Ele estaria no cemitério visitado o túmulo da namorada e usando o local como esconderijo.

Os policiais vasculharam o cemitério, mas não o encontraram. Depois, enquanto faziam diligências na mesma região, a equipe recebeu informações sobre um homem com as mesmas características do suspeito visto pulando o muro de uma casa.

Na casa, os militares conseguiram vê-lo escondido debaixo de um veículo e deram de prisão. Porém, Entony saiu com uma arma em punho apontando aos policiais que por sua vez buscaram abrigo atrás de um muro. Na reação dos policiais, o suspeito foi atingindo por quatro tiros.