Anúncios

Uma suposta ameaça de um massacre no campus de do Instituto Federal de , nesta segunda-feira (29), mobilizou equipes da Polícia Militar. A imagem de uma arma, compartilhada em grupos de WhatsApp, acabou gerando o pânico. Muitos pais ficaram preocupados com a situação e estavam temorosos em mandar seus filhos à unidade. Um boletim de ocorrências foi registrado e o estudante também responderá um processo disciplinar.

Segundo a assessoria de comunicação do , um aluno teria compartilhado a de uma arma, em um grupo de WhatsApp, o que acabou gerando o pânico nos colegas. Por conta disto, a Polícia Militar foi acionada e seguiu para o campus, a pedido do diretor da unidade.

“Outra medida tomada foi comunicar aos servidores, professores e técnicos administrativos, através das chefias imediatas e depois no curso de Pedagógica, ocorrido na semana passada, que ao observar qualquer comportamento irregular de algum aluno, o servidor deve comunicar imediatamente a segurança do campus”, diz trecho da nota.

O oficial de área do 9º Batalhão afirmou que, por conta da onda de replicação da mensagem, a Polícia Militar fez uma verificação na unidade. Além disto, para garantir uma sensação de segurança, uma viatura também ficará no local nos próximos dias.

A assessoria do IFMT ainda pontuou que além do compartilhamento da foto, alunos diziam ter ouvido que alguém levaria um artefato (não especificado) para o colégio nesta segunda-feira ou na terça.

O responsável pelo compartilhamento da imagem foi identificado pela direção da unidade e confirmou ter sido ele quem publicou a foto. Porém, alegou que ela teria sido retirada da internet. Os pais dele também foram chamados ao IFMT e informados sobre o ocorrido.

O aluno, que não teve o nome divulgado, responderá a um processo disciplinar no Instituto Federal de Mato Grosso. Além disto, a direção da unidade ainda registrou um boletim de ocorrências na Delegacia Especializada do Adolescente (DEA).

Ainda durante a manhã, como forma de acalmar os ânimos, a direção também levou os estudantes para o ginásio do IFMT, onde foi explanada toda a situação e também exposta a atitude tomada em relação ao suposto atentado.

As estão acontecendo normalmente na unidade. Ainda conforme o IFMT, o diretor-geral, Cristovam Albano, se reuniu com os alunos e servidores para esclarecer os fatos e solicitar o apoio de todos na manutenção da normalidade das atividades acadêmicas.