Anúncios

Uma candidata a deputada estadual nas de 2014 foi presa, suspeita de ter se passado por vítima da tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais. 

Ana Maria Vieira Santiago, de 57 anos, que foi candidata pelo MDB, teria apresentado documentos falsos simulando ser dona de um terreno no distrito de Parque da Cachoeira, área atingida pelo tsunami de lama no dia 25 de janeiro.

Divulgação/

Além da declaração falsa, Ana Maria registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil e disse, ainda, que tinha uma criação de animais – seis vacas, três cavalos, três cabras, 60 galinhas, um cachorro e um gato.

Ela chegou a receber R$ 65 mil de doação da Vale e estava hospedada em um hotel pago pela empresa. Com ela também ficava o filho, que deveria estar cumprindo prisão domiciliar em Ceilândia, cidade satélite do .

O foi descoberto quando os investigadores descobriram que todos os dados da mulher eram, na verdade, do Distrito Federal e que ela não tinha ligação com a cidade atingida pela tragédia da Vale.

No dia 1º de abril, uma decisão do juiz Rodrigo Heleno , da comarca de , condicionou a liberdade provisória da ré à devolução dos R$ 65 mil doados pela Vale.

A defesa de Ana Maria não quis se pronunciar sobre o caso.

De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap MG), Ana Maria deu entrada no Presídio Feminino José Abranches Gonçalves em Ribeirão das Neves, no dia 19 de março e permanece presa.

O MDB, partido em que ela era filiada, e a Vale não quiseram comentar o caso.