Anúncios

A mãe do jovem Guilherme Taucci de Monteiro, de 17 anos, um dos responsáveis pelo ataque à escola Raul Brasil, em Suzano (SP), nesta quarta-feira (13), disse que o filho havia deixado de frequentar a escola, porque sofria bullying. O jovem frequentou o colégio por dois anos, até 2017.

Visivelmente constrangida, a mãe de Guilherme afirmou que apesar disso não entende a postura do filho. “Não sei, também estou querendo saber. Ele era um ótimo filho.”

Segundo a reportagem do programa ‘ Urgente’, da Band, a mãe de Guilherme é usuária de drogas. O jovem foi criado pelos avós e, há cerca de um mês, a avó dele faleceu.

Questionada se o videogame poderia ter motivado o ataque do filho, ela afirmou que não. “Ele jogava no computador. Isso é coisa de criança, gente. Ele era uma criança.”

Guilherme era ex-aluno do colégio e nunca havia apresentado problemas de comportamento, segundo informações das autoridades de de São Paulo.

Um ex-aluno da estadual Raul que estudou com Guilherme Taucci Monteiro em 2016 diz que ele prometia um dia repetir o massacre de Columbine, ocorrido em abril de 1999, em uma escola nos EUA: “Sempre falava sobre armas”.

O Secretário de do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, afirmou que o atirador Guilherme Taucci Monteiro entrou na estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), com o pretexto de que iria à secretária para retomar os estudos. Ele era ex-aluno do colégio e estava sendo monitorado pela secretaria para voltar a frequentar as aulas.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.