Anúncios

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) apresentou balanço da Força Regional de Fiscalização, realizada na cidade de Rondonópolis (215 km de ).

Na segunda-feira (25) foram fiscalizados o Hospital Municipal Dr. Antônio dos Muniz e a Unidade de Pronto Atendimento Dr. Bolivar Amâncio de Carvalho e na terça (26), o Irma Elza Giovanella

Medicação vencida

No Hospital Regional, foi detectada a falta de para supervisionar a assistência de enfermagem durante todo período de funcionamento do Ambulatório, do Serviço de imagem e da Central de Material Esterilizado.

Também foi constatada ausência de Anotação de Responsabilidade Técnica do Enfermeiro, do Processo de Enfermagem (que organiza as cinco etapas do atendimento ao paciente) e de cálculo de dimensionamento de pessoal de enfermagem.

Descarte incorreto de material perfuro cortante

Problemas de estrutura detectados pela fiscalização (atendimento de pacientes no corredor da emergência, falta de medicamentos e medicações preparadas sem identificação, pouco espaço entre leitos na observação do setor de emergência, infiltrações em parede, vazamentos de aparelho de ar condicionado e desorganização dos ambientes, entre outros) serão comunicadas às autoridades competentes.

Outras unidades

No Hospital Municipal Dr. Antônio dos Santos Muniz  foram detectados em exercício irregular da profissão e em desvio de função, além de problemas estruturais como medicações vencidas, sem identificação e má conservação do mobiliário.

Infiltração na ala de repouso, hospital Regional

Na UPA Dr. Bolivar Amâncio de Carvalho, faltava cálculo de dimensionamento de pessoal e não havia enfermeiro no CME, além de um caso de exercício irregular da profissão. Deficiências de gestão levam a problemas como pacientes e leitos não identificados, más condições de higiene e o descarte incorreto de material perfuro cortante, entre outros.

Foto: Assessoria

A equipe de fiscalização foi composta pelos conselheiros Lígia Arfeli (Cuiabá) e José Luís Souza e Vinícius Bergamo (Rondonópolis), pela chefe do Departamento de Gestão do Exercício Profissional do Coren-MT, enfermeira Flaviana Pinheiro, e pelas enfermeiras fiscais Cíntia Ribeiro (Rondonópolis) e Patrícia Vilela (Cuiabá).