Anúncios

Depois do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ/MT) anunciar que está realizando estudos com vistas a fechar pelo menos sete Comarcas do Estado, agora é a vez da Polícia Judiciária Civil (PJC) anunciar que pretende fechar diversas delegacias pelo interior. O anunciado é que seriam fechadas delegacias onde houvesse um número muito reduzido de policiais, em função das medidas de austeridade financeira anunciadas pelo Governo do Estado para conter os gastos públicos.

A declaração de que algumas delegacias podem ser fechadas foi dada pelo diretor-geral da PJC, Mario Demerval de Rezende, que argumentou que isso se deve a fatores como o pequeno número de policiais lotados nessas delegacias e também em decorrência da situação econômica vivida pelo Estado.

De acordo com declarações do diretor-geral da PJC, há casos de delegacias que contam com um efetivo composto por um, dois ou três policiais civis, o que inviabiliza até o revezamento dos profissionais em sistema de plantão, como trabalham. “O estudo que está levantando quais as delegacias contam com reduzido efetivo policial ainda está sendo finalizado”, afirmou.

Conforme o delegado-geral, o estudo deve ser apresentado ao secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, e ao governador Mauro Mendes (DEM), que deverão dar a palavra final sobre o assunto. Caso isso seja efetivado, os policiais lotados nas delegacias que serão fechadas serão realocados para as cidades mais próximas e a segurança desses locais ficará a cargo somente da .

Recentemente, o próprio Sindicato dos Investigadores da Polícia Civil (Simpol) já havia pedido o fechamento de delegacias em cidades como Alto Araguaia, Nova Marilândia, Santo Afonso e , onde há apenas um investigador atuando. Outros municípios como , Castanheira, Cláudia, Feliz Natal, Gaúcha do Norte, Luciara, Nortelândia, Nova Lacerda, , Novo Santo Antônio, , , Santa Terezinha, União do Sul e , contam com apenas dois ou três servidores.

No caso de , deverá ser fechada a Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran), que conta com apenas dois investigadores.