Anúncios

O Ministério da () definiu que a Universidade Federal de () será a universidade tutora para a implantação da (UFR). A nova universidade federal pública de Mato Grosso foi criada pela Lei 13.637, de 20 de março de 2018, a partir do desmembramento do Câmpus de Rondonópolis. O termo de cooperação técnica foi assinado em 26 de dezembro e publicado no Diário Oficial da União (DOU) no dia seguinte.

“Para a UFMT é muito importante ter sido escolhida tutora para a criação da UFR. Por ser um Câmpus historicamente sempre administrado pela UFMT, temos a compreensão que nós somos a Universidade que tem mais conhecimento e mais condições de auxiliar a implantação da Universidade Federal de Rondonópolis”, destacou a reitora, professora Myrian Serra, acrescentando que solicitará ainda em janeiro uma agenda no MEC com a participação das Pró-reitoras do Câmpus de Rondonópolis, professora Analy Polizel, e de Planejamento, professora Tereza Veloso, para verificar quais serão os próximos passos para a implantação da UFR.

Segundo o termo de cooperação técnica, que terá validade de um ano a partir de sua assinatura, caberá a UFMT autorizar as providências necessárias para efetivação de ações relativas à implantação e ao funcionamento da UFR.

Atualmente, o Câmpus de Rondonópolis oferece 21 de e cinco de pós-graduação e conta com 312 docentes, 82 técnicos administrativos. A Lei que cria a UFR prevê a ampliação do quadro, com a contratação de dez professores e de 229 técnicos (155 nível D e 74 nível E) e a estruturação a partir da criação dos cargos de direção e funções gratificadas.