Anúncios

A jovem estudante de Hya Girotto , 21, dá os primeiros sinais de recuperação do coma induzido 10 dias após ela e um casal de amigos serem atropelados em frente a Valley Pub, na Avenida Isaac Póvoas em .

De acordo com uma postagem em uma rede social feita por familiares da jovem, os médicos do Hospital Geral Universitário (HGU) retiraram de Hya a sedação e o tubo de oxigênio que auxiliava a estudante respirar, e Hya já respira sem aparelhos.

Irmão de Hya Girotto postou no que a sedação foi retirada. — Foto: Arquivo Pessoal

Ainda na postagem relata que Hya Girotto teve dificuldades para falar e que não se lembra do dia do trágico acidente. O irmão de Hya, Leandro Girotto relata que os médicos foram tirando os aparelhos gradativamente e que o procedimento foi necessário, já que sua irmã apresentou grande melhora e ela “precisa reagir sem os sedativos”.

Os familiares ainda agradeceram o apoio de pessoas de todas as partes que ficaram comovidos com o atropelamento, e tem enviado mensagens de apoio, a família, “Fica o nosso muito obrigado, por todos que estão orando por nossa menina,  somente Deus poderá retribuir esse carinho e gratidão que estamos sentindo por todos. Temos muito caminho a percorrer, por isso contamos com a oração de todos vocês”, diz parte do texto escrito na postagem.

O caso

Myllena Inocêncio, 22, Ramon Alcides, 25 e Hya Girotto, 21, saíam da casa noturna Valley Pub na madrugada do último domingo (23), às 5h50, quando foram atropelados pela professora de biologia Rafaela Screnci, 33 anos.

A acadêmica de Direito Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos, faleceu no domingo (23), e foi sepultada em Várzea Grande.

Na sexta-feira (28), o cantor Ramon Viveiros, que estava internado em um hospital particular de Cuiabá, teve a morte cerebral declarada pela equipe médica.

A família decidiu cumprir o desejo de Ramon e doou os órgãos dele. Por conta dos procedimentos de retirada dos órgãos, o velório e cerimônia de cremação aconteceram somente no domingo (30).

De acordo com informações da Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran), a condutora da caminhonete trafegava pelo sentido bairro-centro quando atingiu os pedestres. Eles foram socorridos pela equipe médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhados para o Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá.

Rafaela se negou a fazer o teste de bafômetro e foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML) para fazer exames clínicos e, em seguida, conduzida para Central de Flagrantes para medidas criminais e administrativas.

A suspeita ganhou liberdade na última segunda-feira (24) após passar por audiência de custódia. Conforme decisão do juiz Jeverson Quinteiro, Rafaela deve pagar fiança estabelecida em R$ 9,5 mil. Como medida cautelar, ela teve a (CNH) recolhida, deve comparecer mensalmente em juízo e se recolher rotineiramente nos períodos noturnos e aos finais de semana.

Novas imagens mostram atropelamento de jovens em avenida; vítimas conversavam e dançavam no meio da rua

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.