Anúncios

A cirurgia de Jair Bolsonaro começou às 6h30 desta segunda-feira (28), no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O é operado para retirar a de colostomia e religar o intestinal.

Segundo o cirurgião Antônio Luiz Macedo, que o acompanha, o procedimento será feito sob anestesia geral e deve levar cerca de três horas. Ele diz que o presidente permanecerá internado no hospital por pelo menos dez dias – o vice assumirá a Presidência durante a cirurgia e nas 48 horas após o procedimento.

Além de Macedo, oito profissionais participam do procedimento: dois cirurgiões auxiliares, uma instrumentadora, dois anestesistas, uma enfermeira e dois técnicos de enfermagem.

Bolsonaro chegou a São Paulo no domingo (27), passou por uma avaliação clínica, foi submetido a exames laboratoriais e de imagem no hospital, e teve a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia e reconstrução do trânsito intestinal confirmada.

Nos últimos meses, Bolsonaro ficou com a bolsa de colostomia junto ao corpo devido à facada que recebeu de Adélio Bispo de Oliveira durante caminhada na eleitoral antes do segundo turno das eleições. A bolsa serve para encaminhar as fezes e os gases do intestino grosso para fora do corpo, na região abdominal. Esta é a terceira cirurgia à qual Bolsonaro é submetido desde o ataque.

Neste domingo, Bolsonaro publicou um vídeo em seu perfil no gravado no quarto do hospital.

“Bem, hoje, domingo, voamos de manhã para SP. Estou aqui em SP, no Albert Einstein, onde amanhã a partir das 7h eu devo ser submetido à cirurgia de retirada da bolsa de colostomia. Deve durar por volta de 3 horas, mas se Deus quiser correrá tudo muito bem. Muito obrigado a todos vocês, mais uma vez. E obrigado também pelas orações. O Brasil é nosso”, disse Bolsonaro no vídeo.

COMO SERÁ O PROCEDIMENTO

Cirurgia é para retirar a bolsa de colostomia

Passo a passo

Os médicos vão reconstruir o trecho do intestino rompido com a facada. Para isso, usarão suturas ou grampeadores cirúrgicos para reconectar as partes separadas do intestino grosso. A cirurgia de hoje estava marcada para ocorrer em dezembro, antes da posse, mas foi adiada devido a uma infecção.

 

A comitiva que acompanha o presidente inclui a primeira-dama Michelle Bolsonaro, o chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno Ribeiro, o porta- e Eduardo Bolsonaro, filho do presidente e deputado federal eleito por São Paulo.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.