Anúncios

A informação foi repassada pelo secretário municipal de saúde, Gerson Danzer, ao jornal da 93 FM na manhã desta terça-feira (18). Segundo Gerson, os pacientes precisavam de atendimento do Hospital Regional, porém não resistiram e faleceram devido o Regional não estar recebendo pacientes. A causa da morte não foi declarada pelo secretário.

O juiz da 6ª Vara Cível, Mirko Vicenzo Gianotte, determinou através de uma medida judicial, que o Regional recebesse os pacientes da Unidade de Pronto Atendimento (Upa) de Sinop. “Ontem o Regional recebeu a liminar e a Upa fez todo o trâmite para transladar esse pessoal para o Regional. Nós mobilizamos três ambulâncias para fazer o transporte. Infelizmente na tarde houve dois óbitos dentro da Upa, que não conseguiram chegar no Regional”, disse o secretário.

O município conseguiu transferir 26 pacientes da Upa para o Regional, esta ação desafogou a unidade. “Estive de manhã na Upa e estava uma situação aceitável. A gente só tá aguardando agora que o Regional continue recebendo e fazendo o que tem para fazer, tratando os pacientes que estão lá, fazendo cirurgias e liberando novos leitos para acomodar os pacientes que vão entrar na Upa”, ressaltou Gerson.

A precisou acompanhar o translado dos pacientes, pois o Hospital estava resistindo em receber os pacientes. “Estávamos com a liminar na mão, a assessoria jurídica acompanhou esse translado e a PM foi acionada para acompanhar isso também, e dessa maneira a gente conseguiu colocar os pacientes lá dentro, porque sim, havia uma resistência do Hospital para receber estes pacientes”, salientou Danzer.

O contrato entre o Instituto Gerir (responsável pela do Hospital) e o Estado, tem vigência até o final deste mês. O governador eleito, Mauro Mentes, ainda não se manifestou em relação à permanência do Gerir em Sinop, pois o Regional de está com intervenção administrativa do estado.