Um princípio de incêndio destruiu uma das salas da Escola Estadual Marechal Dutra em Rondonópolis (215 km de Cuiabá), que atualmente passa por reformas. O fato ocorreu na madrugada de ontem (17) e ninguém ficou ferido, já que a unidade educacional estava vazia no momento do incidente e o fogo foi debelado pela ação do Corpo de Bombeiros.

A suspeita é que o fogo tenha surgido de um curto circuito na tomada do ar condicionado, se alastrou e destruiu os móveis e computadores da sala da coordenação da escola – foto: Divulgação

A escola, que está em reforma desde fevereiro passado, estava fechada no momento do incêndio e a suspeita é que o fogo tenha surgido de um curto circuito na tomada do ar condicionado, mas ele se alastrou e destruiu os móveis e computadores da sala da coordenação da mesma, que felizmente, foi a única parte da escola afetada.

Para o presidente da subsede do Sindicato dos Trabalhadores na Educação Pública (Sintep), João Eudes Anunciação, o princípio de incêndio só não se transformou numa tragédia de proporções maiores por conta da ação dos bombeiros, que chegaram rapidamente ao local e debelaram prontamente o fogo.

“A sorte foi que os bombeiros chegaram logo e não deixaram o fogo se alastrar para outras salas. Havia muitos livros e outros materiais inflamáveis na sala. Se não fossem os bombeiros, poderia ter sido bem pior. O lado bom dessa situação é que com a cobertura que a imprensa vai fazer do incêndio, talvez o governo se mexa e resolva terminar logo essa reforma, que atrapalha muito a vida de estudantes e professores, que são obrigados a estudar e trabalhar em meio à bagunça da reforma. É uma irresponsabilidade o que estão fazendo com essa comunidade escolar”, denunciou o sindicalista.

Segundo ele, a empresa contratada para executar a reforma da escola abandonou a obra no último mês de outubro, por conta da falta de pagamentos por parte do Governo do Estado e, desde então, está parada, o que pode ter sido uma das causas do princípio de incêndio.