Anúncios

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)  Luiz Edson Fachin, acatou ao pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge e determinou uma investigação contra o senador Wellington Fagundes (PR) e outros nove parlamentares por trechos de delações premiadas de executivos do grupo J&F sobre episódios de caixa 2 entre 2010 e 2014.

Reprodução

No pedido encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), Dodge defendeu que investigações contra os dez parlamentares permaneçam na corte e que sejam autuadas como petições autônomas para a continuidade das investigações.

Além de Fagundes, também passam a ser investigados Paulo Teixeira (PT-SP), Alceu Moreira (MDB-RS), Jerônimo Goergen (PP-RS), Zé Silva (SD-MG) e Marcelo Castro (MDB-PI) e contra os senadores Ciro Nogueira (PP-PI), Renan Calheiros (MDB-AL), Eduardo Braga (MDB-AM) e Onyx Lorenzoni (DEM-RS), futuro ministro da Casa Civil.

O pedido de abertura de petição autônoma é uma espécie de etapa anterior a um pedido de abertura de inquérito pela PGR ao STF, mas na qual se é possível realizar preliminarmente procedimentos de investigação.

No mesmo pedido, Dodge também enviou ao Supremo uma petição em que solicita o envio de investigações contra políticos não reeleitos e que perderão o foro com o fim da atual legislatura, a instâncias judiciais inferiores.

A procuradora-geral ainda pediu que o leve em consideração o resultado das deste ano, as investigações que já se tornaram inquéritos, os investigados que já faleceram e os fatos que prescreveram.

Veja a lista de parlamentares:

Senadores:

  • Wellington Fagundes (PR-MT)
  • Ciro Nogueira (PP-PI)
  • Eduardo Braga (MDB-AM)
  • Renan Calheiros (MDB-AL)

Deputados:

  • Onyx Lorenzoni (DEM-RS)
  • Alceu Moreira (MDB-RS)
  • Jerônimo Goergen (PP-SR)
  • Marcelo Castro (MDB-PI)
  • Paulo Teixeira (PT-SP)
  • Zé Silva (SD-MG)

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.