Anúncios

Uma funcionária do supermercado Comper, na Avenida Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, foi atacada por um cachorro da raça Rottweiler e teve o braço rasgado,  na manhã deste sábado (1).

Segundo informações o animal estaria em uma empresa que fica ao lado do supermercado. No entanto, por volta das 6h30 ele escapou do local e seguiu para o comércio. Ele latia muito e estava avançado nas pessoas que estavam do lado de fora do supermercado.

Reproduçãp

A vítima teve ferimentos em um dos braços e teve que ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada para uma unidade de da capital.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e imobilizou o cão, primeiro momento foi encaminhado para o Batalhão. Na sequência, os bombeiros levaram o animal até o Centro de Zoonozes.

O Centro de Zoonoses volta ao funcionamento ao público somente na segunda-feira. Segundo Sargento Vidal, que atua em projetos de resgate a animais abandonados e relacionados à causa animal, a instituição deverá manter o animal no canil. O dono será aguardado e, se comprovada a tutela, ele consegue retirar o cachorro. Caso contrário, o cão segue para um abrigo de adoção.

Vidal ainda explica que, neste e em outros casos, a culpa é do dono no animal e abre duas hipóteses. A primeira delas é o abandono, ao relatar que os índices de abandono crescem em dezembro e janeiro. A segunda é que, em época de chuva, os portões eletrônicos podem abrir sozinhos, como quando causam interferência eletrônica, o que também seria culpa do tutor do animal.

“Se ele teve um serviço ruim prestado por alguma empresa, terá que comprovar isso. A vítima passará por dose de injeção e soro antirrábica que só tem em setores públicos. Além disso, o corte foi profundo e isso pode acarretar alguma deficiência”, pontua.

O sargento ainda alerta que em caso processual, quem conduz a situação é a Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA).

Um vídeo flagrou o ferimento no braço da vítima.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.