Anúncios

A morte de um cachorro, que foi espancado e, em seguida, envenenado por um do Carrefour de , na Região Metropolitana de São Paulo, no dia 28 de novembro, está causando comoção nas redes sociais.

“Um segurança do Carrefour que matou o cachorro. Ia ter uma visita de supervisores da matriz e o dono do mercado, da filial de Osasco, pediu para o funcionário dar um fim no cachorro. Ele deu chumbinho no meio de mortadela, e agrediu o cachorro”, afirmou Rafael Leal, da ONG Cão Leal.

Fotos do animal ferido e a denúncia das agressões foram divulgadas no Facebook. Uma das postagens teve quase 20 mil compartilhamentos.

Postagem de ativista nas redes sociais relata que cachorro foi espancado e envenenado por funcionário de unidade do Carrefour — Foto: Reprodução/Facebook

Em nota, o Carrefour afirma que o animal circulava pela unidade há alguns dias e que o Centro de Zoonoses foi acionado diversas vezes para que o cachorro fosse retirado do local, mas o chamado só foi atendido na última sexta (30).

Em nota, a rede afirma que o funcionário envolvido foi previamente afastado. O texto, entretanto, alega que o animal perdeu os sentidos após a abordagem de do Centro de Zoonoses de Osasco.

“No momento da abordagem dos profissionais do órgão para imobilização, o cachorro desfaleceu em razão do uso de um ‘enforcador'”.

A Prefeitura de Osasco confirmou que recolheu o animal ferido e sangrando, com escoriações múltiplas. No entanto, a nota enviada pela assessoria de imprensa não cita o desmaio durante o uso do enforcador.

Rafael Leal contesta a versão do Carrefour e diz que o animal não foi retirado da loja por profissionais do Centro de Zoonoses. Ele foi socorrido por quem passava pelo local e viu o cachorro ferido. “O cachorro foi resgatado com vida todo ensanguentado por uma pessoa que estava perto e socorreu. Ele foi levado para uma clínica veterinária particular, mas morreu em atendimento”, conta.

Ele afirma que soube do caso por meio de uma ativista que atua na região e foi uma das primeiras a tomar conhecimento da história.

Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que um segurança da rede de hipermercados Carrefour agride o cachorro.

No vídeo,  é possível ver o segurança do Carrefour correndo atrás do animal com o que parece ser uma barra de alumínio. As imagens foram divulgadas nas redes sociais pela ativista e protetora dos animais, , e pelo vereador de Osasco, Ralfi Silva, que acompanham o caso.

Confira o momento da agressão:

A violenta morte do animal causou revolta e manifestações de repúdio. A atriz e apresentadora publicou uma ilustração em homenagem ao cachorro e pediu para que aqueles que repudiam a atitude do segurança ajudem ONGs que cuidem de animais.

 

Investigação

A Defesa Animal estadual disse que esteve no hipermercado em Osasco nesta segunda-feira (3), e que trabalha na elaboração do boletim de ocorrência.

“A Polícia Civil já está tomando providências, instaurando inquérito para investigar o caso e identificar o autor do crime”, afirma o texto.

O órgão, ligado à subsecretaria estadual de Defesa dos Animais Domésticos, sob a chefia da Secretaria-Chefe da Casa Militar, afirma que a pena para maus-tratos animais é de três meses a um ano de prisão e multa.

“Em caso de morte do animal, a punição pode ser aumentada em até um terço”, diz texto divulgado na página da Defesa Animal nas redes sociais.

Veja a íntegra da nota da rede Carrefour:

Resposta

” Em resposta à nota divulgada pelo Hipermercado Carrefour, esclarecemos que o Departamento de Fauna e Bem Estar Animal esteve no local em atendimento a solicitação da Central 156 (Protocolo 2726381), cadastrada às 9h24 do dia 28/11/2018, para prestar atendimento a um cachorro ferido e sangrando. O comparecimento da equipe no local da ocorrência foi por volta das 10h.
A equipe esteve no local e constatou a existência de um animal de espécie canina com sangramento intenso. O manejo foi realizado por um oficial de controle animal qualificado e o animal foi encaminhado ao departamento para atendimento emergencial.
O animal deu entrada consciente no departamento em decúbito lateral (deitado de lado), mucosas anêmicas, hipotensão severa (pressão baixa), hipotermia intensa, hematêmese (vômito com sangue) e escoriações múltiplas. Apesar do tratamento instituído o animal veio a óbito.

No dia 1/12/2018, o Departamento de Fauna e Bem Estar Animal passou a receber informações que se tratava de um caso de maus tratos e foi iniciado a apuração do caso com solicitação de inquérito policial.

O inquérito policial está sob responsabilidade da Delegacia Especializada de Osasco. Somente o inquérito poderá indicar as causas da morte e a quem cabe a responsabilidade.”

 

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.