Anúncios

Uma ação integrada, deflagrada nos municípios de Rondonópolis, , e Jaciara, detectou 1.460 furtos de energia em residências e comércios. Em 60% dos casos, o crime foi cometido por proprietários de imóveis de médio a alto padrão. O valor da energia recuperada, equivalente a 5.2 gigawatt/hora, ultrapassa os R$ 3 milhões, segundo dados da Energisa.

Ao todo, 4.358 unidades foram fiscalizadas no período de 06 a 14 de novembro de 2018. Ainda segundo levantamento da companhia, a energia recuperada seria capaz de atender o município de São Pedro da Cipa por 13 meses ou Jaciara por um mês.

O prejuízo aos cofres públicos, do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que deixou de ser arrecadado, foi de R$ 850 mil.

Além dos profissionais da Energisa, participaram: efetivo da Polícia Militar (PM), (PJC) e Perícia Oficial e Identificação Técnica () das regionais de Rondonópolis e Primavera do Leste.

“Esta ação foi realizada depois que nossa central de inteligência fez o monitoramento da região, que apontou possíveis irregularidades. Aliado a isso, temos uma central de denúncias e a atuação direta das equipes nas ruas. Além de ser crime, o de energia diminui a eficiência da transmissão para outros usuários e pode causar incêndios e oscilações”, destaca o gerente de recuperação de energia, Sidney Tavares.

As principais formas de furto de energia são caracterizadas pela realização de ligação clandestina direto na rede e adulteração do medidor. A perita e gerente da Politec de Primavera do Leste, Ludmila Gonçalves Pereira, disse que durante a fiscalização é possível apontar qual a irregularidade em questão. “Nossos servidores inspecionam a instalação elétrica e o aparelho. E depois disso é possível confirmar se a unidade está irregular ou não”.

O delegado regional de Primavera do Leste Rafael Fossari destacou que somente nas cidades de Campo Verde e Primavera do Leste foram instaurados 18 inquéritos policiais e duas pessoas foram presas por furto de energia qualificado. “Atuamos para coibir esta prática criminosa e evitar prejuízos a cada cidadão”.

Já a comandante regional da Polícia Militar na região, tenente-coronel PM Franciane Siqueira Chaves, enfatizou a integração entre as forças de segurança. “Os policiais militares estiveram em todas as fiscalizações e o resultado foi muito importante. A ação conjunta faz toda a diferença”, destacou.