Anúncios

Depois de votar a favor do reajuste de 16,38% no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (), o senador (Pode) foi bastante criticado nas redes sociais, inclusive, por seus eleitores que se mostraram desapontados já que ele foi eleito ao colar no candidato Jair (PSL) argumentando ser aliado do eleito, que por sua vez afirmou não ser o momento de reajustar salário dos ministros.

 

Diante das críticas, Medeiros gravou um vídeo em seu Facebook para tentar justificar seu voto. Alega, entre outros pontos, que votou a favor do aumento para “proteger” o presidente que toma posse em janeiro de 2019. Segundo ele, a matéria teria que ser votada em março do próximo ano e geraria desgastes a Bolsonaro e matérias negativas na imprensa. “A derrota seria completa, seria para o Bolsonaro”, alega Medeiros ao tentar culpar o PT pela situação toda.

“Estou convicto comigo que fizemos o certo. Mas estou totalmente aberto às críticas e me dobro à vontade popular e de dizer que se errei o intuito é no sentido de proteger esse projeto que fizemos, que tanto lutamos, esse projeto que busca justamente sanear esse país “, disparou.

lembrar que os outros dois senadores mato-grossenses, Cidinho (PR) e Wellington Fagundes (PR) também votaram a favor do aumento salarial para os ministros.