Anúncios

A Polícia Judiciária Civil (PJC), por meio da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz), cumpre na manhã desta terça-feira (27)  5 mandatos de busca e apreensão na casa de funcionárias da Secretaria Municipal de Assistência Social e na sede da secretaria.

As primeiras informações são de que as supostas fraudes ocorreram nas gestões do governador eleito Mauro Mendes (DEM) e também do atual (). Elas envolveriam projetos relacionados a realização de competições de artes marciais.

João Vieira

Um dos projetos investigados é o Siminina, Informações preliminares esclarecem que um dos projetos investigados é o Siminina, criado para oferecer atividades educativas, esportivas, recreativas e culturais, além de reforço escolar.

Segundo a denúncia, o Instituto Mato-grossense de Artes, e Desporto, que tinha contratos com a Secretaria de Assistência Social, tinha como sede o ginásio , em Cuiabá. Segundo a denúncia, a empresa emitia notas fiscais fraudulentas para justificar o pagamento de verbas públicas.

A operação Ippon recebeu esse nome em alusão a expressão utilizada em competições de artes marciais para atribuir um golpe perfeito.

O que diz a prefeitura:

Sobre a operação Ippon, deflagrada na manhã desta terça-feira (27) pela Polícia Judiciária Civil na Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano, o , Emanuel Pinheiro, determinou que o secretário Wilton Coelho e demais servidores da Secretaria, colaborem com documentos, informações e o que mais for necessário ao trabalho da Polícia.

A Pasta é alvo da operação Ippon, que investiga possíveis irregularidades nas últimas gestões. De acordo com Emanuel, a administração do município é a maior interessada no resultado da averiguação e, por este motivo, a Procuradoria Geral já está acompanhando o caso.

Ele reforça que aguardará a finalização do procedimento para tomar um posicionamento concreto e adotar as medidas cabíveis em relação ao suposto envolvimento de funcionários da Prefeitura.

O Saiba Tudo Mato Grosso (MT) é um site sem vínculos partidários, sem preconceitos ideológicos e não está a serviço de grupos econômicos. O nosso valor é a qualidade da informação.