Anúncios

Mais um caso de violência envolvendo a intolerância política nestas eleições foi registrado em Mato Grosso. Desta vez, a vítima foi uma jovem, de 19 anos, que foi agredida pelo marido, em Sorriso, após ela os nomes do seu candidato à presidência.

Montagem Portal Sorriso

Laila Mirela Chagas do Carmo, 19 anos, tem uma filha de 6 meses com Leandro Araújo de Souza, 20 anos. Eles moram juntos há cerca de 1 ano.

Ela já havia sido agredida pelo marido, no ano passado, mas voltou do estado do Goiás para Sorriso após descobrir que estava grávida. Ontem, a jovem foi novamente vítima de agressões física e psicológica.

O suspeito foi preso pela , ontem, e autuado pelos crimes de lesão corporal e ameaça. Porém, ainda ontem à noite Leandro foi solto e medidas protetivas foram deferidas em favor da vítima.

A  vítima contou que morava com o marido na avenida Los Angeles, no bairro Amazonas, em Sorriso, onde a agressão aconteceu. Segundo ela, após fazer o almoço, ela pegou uma caneta e escreveu na mão o nome dos seus candidatos aos cargos da presidência e vice.

Antes de terminar de escrever o sobrenome de um deles, o marido, segundo ela, exigiu que ela apagasse o nome dos seus candidatos. Porém, ela disse pensar que seria brincadeira do marido até que ele machucou a mão dela e quase quebrou os seus dedos. Além disso, ele teria ameaçado pegar a filha de 6 meses e disse que não mais permitiria que a mãe a visse.

Para evitar que a esposa acionasse a polícia, Leandro quebrou da mulher, mas ela fugiu para a casa de uma amiga e lá acionou os militares. O suspeito foi solto e agora ele deve permanecer a uma distância mínima da vítima de 1 mil metros, bem como evitar qualquer meio de comunicação.

Já Laila teve concedido o direito a atendimentos assistencial e psicológico pelo Creas de Sorriso, mas, por não ter parentes na cidade, ela disse à reportagem que voltará para o Goiás, onde tem tios.

Em , a jovem disse que o marido sempre foi ciumento e a proibia de escolher suas roupas e até de visitar as amigas. “E ontem, ele veio para cima de mim , eu empurrei ele, ele saiu ele veio novamente e a mãe dele vendo tudo. Ele me segurou pelos braços, tentou quebrar os meus dedos, machucou a minha mão e o pai dele ainda falou que eu era culpada e a mãe dele me disse que eu já sabia que o Leandro é estourado”.

Com pai e mãe já falecidos e por risco de morte, Laila disse que não ficará por muito tempo na casa de uma amiga, em Sorriso.