Anúncios

Um grande número de parquímetros, as máquinas instaladas no centro da cidade para receber de motoristas e motociclistas que estacionam no quadrilátero central, onde o estacionamento é pago, está com defeito ou sem operar, gerando transtorno e para usuários.

A situação pode ser constatada em diversos pontos da região central, inclusive em locais de grande movimento, como próximo aos bancos, e tem gerado transtornos para os usuários, que muitas vezes encontram dificuldades para localizar os monitores da empresa responsável pelo sistema.

“Eu deixei meu carro aqui perto, mas vou ter que ir até a outra quadra ver se o aparelho de lá está funcionando. Senão, vou ter que procurar um ‘verdinho’ e pagar o estacionamento no dinheiro mesmo. Isso atrasa a gente”, denunciou uma senhora que estacionou seu veículo na Avenida Amazonas e procurou o parquímetro mais próximo para pagar o estacionamento com o cartão do Rotativo Rondon, mas o mesmo estava inoperante, obrigando-a a procurar por outra máquina.

Ainda de acordo com a senhora, que pediu para não ser identificada pela reportagem e que contou ser moradora da zona rural, essa não é a primeira vez que encontra as máquinas inoperantes.

Outro que já passou muita com os equipamentos defeituosos foi um comerciante que possui uma loja na Rua Arnaldo Estevan, próximo da Agência Centro da Caixa Econômica Federal, que da mesma forma não quis ser identificado na matéria.

“Esse aparelho que fica na frente do meu estabelecimento está há mais de vinte dias sem funcionar. Mas mesmo quando funcionava dava muita dor de cabeça. O jeito que eu e muitos outros comerciantes encontramos foi pagar um estacionamento particular. Fica mais caro, mas não temos perda de tempo e com eles”, informou.

A reclamação geral se deve ao fato de que como grande parte dos parquímetros está quebrada ou inoperante, os motoristas e motociclistas que precisam resolver algum problema deixam para pagar o estacionamento após resolverem seus problemas, mas ao retornarem para seus veículos encontram notificações de infração cobrando o dobro do valor do estacionamento.

Esses usuários ainda precisam localizar um dos monitores do Rotativo Rondon e pagarem esse valor em dinheiro, sob risco de serem multados e terem pontos anotados na sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

De acordo com funcionários do Rotativo, parte dos aparelhos inoperantes não está com nenhum defeito, aguardando apenas uma troca de baterias, que no entanto é comprada fora da cidade e não há nenhum disponível no estoque da empresa, que aguarda a chegada das mesmas.

Uma outra parte dos parquímetros está com defeito e sobre esses os funcionários não souberam dizer quando e se serão consertados pela empresa.

Como não estão autorizados a falarem em nome do Rotativo Rondon, os funcionários da mesma não serão identificados pela reportagem.