Anúncios

Uma jovem de 23 anos identificada como Keli Martins Moreira foi presa nesta quarta-feira (10), por suspeita de matar o marido e jogar o corpo em um rio no Distrito de Santiago do Norte, em Paranatinga (a 411 quilômetros de Cuiabá). O corpo de Ederson Barroso, de 33 anos, foi localizado no Rio Jaguaribe.

Keli Martins Moreira

O fato foi confirmado pela Polícia Civil do município. As investigações começaram depois que Keli procurou a Delegacia na noite de domingo, por volta das 22h, para registrar ocorrência informando sobre homens armados que teria invadido sua casa, degolado seu marido, obrigado ela a limpar o sangue e a seguir com eles, onde teriam parado em uma ponte do rio Jaguari para jogar o corpo.

Na versão apresentada, a mulher afirmou ainda que foi obrigada a seguir com os criminosos para e Sorriso e que conseguiu fugir em um momento de distração dos bandidos, que a deixaram dentro do veículo para entrarem em uma frutaria.

Keli afirmou que teria visto os criminosos jogando o corpo do marido no rio. Ele estava desaparecido desde o último domingo (7) e foi encontrado nesta semana por policiais civis apresentando corte profundo no pescoço e abdômen.

Vítima: Ederson Barroso, de 33 anos.

O delegado, que conduz as investigações, Pablo Borges Rigo, desconfiou da frieza da mulher. Segundo ele, inicialmente chamou atenção a demora da mulher em denunciar o crime que supostamente teria sido vítima.

“Segundo a versão dela o crime teria ocorrido na madrugada de sábado para domingo, conseguimos imagens de um supermercado em Sorriso que mostram Keli, por volta das 10h de domingo, com aparência tranquila, acompanhada de um homem e de uma criança (que é seu filho), comprando frutas, sem a menor pressa ou apreensão. Às 16h ela chegou na casa de seus pais em Santiago do Norte e apenas as 22h foi informar a polícia que teria sido sequestrada e o marido assassinado na madrugada”, destaca.

O delegado explica que em razão do crime de ocultação de cadáver ter caráter permanente foi possível realizar a prisão em flagrante da suspeita, na noite de segunda-feira (08) logo após a localização do corpo da vítima. “Além da ocultação, ela vai responder criminalmente também pelo homicídio de Ederson”.

Segundo a assessoria de imprensa, a mulher foi encaminhada para de custódia, ficando à disposição do Judiciário. As investigações prosseguem para identificar o homem que foi visto com Keli no supermercado, cuja suspeita é de participação no crime.

A motivação do crime ainda é desconhecida