Anúncios

A produtora cultural Naiene Vidal morreu na noite da última quarta-feira (17), vítima de chikungunya, doença infecciosa transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti. Ela estava internada há alguns dias, em Cuiabá, mas teve seu quadro de agravado, não resistiu e foi a óbito.

Reprodução

Naiene, além de produtora, gerenciava uma empresa de transporte, era bacharel em e Agronomia, defensora e militante pelas causas da diversidade e menos favorecidos. Além disso, ela foi criadora do Projeto Casa Rosa, que abriga a comunidade feminina LGBT.

Em sua rede social, amigos lamentaram a morte de Naiene. “E agora, como faremos sem este largo? Somente a fé e esperança que está em um lugar muito melhor que este, abraçado e acarinhado por Deus misericordioso”, comentou um amigo da produtora.

O velório acontece na manhã desta quinta-feira (17), na Capela Jardins. O sepultamento está previsto para ocorrer às 16 horas, no Cemitério Piedade, na Capital.

Mortes investigadas 

Boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da aponta que duas mortes sob suspeita da febre chikungunya são investigadas em Mato Grosso. No ano passado, uma pessoa teve a morte confirmada por conta da doença infecciosa. Os dados também apontam que quase 40% dos casos da febre, no país, estão concentrados em MT. As informações foram coletados entre 31/12/2017 e 14/04/2018.

A febre chikungunya é uma doença infecciosa causada pelo vírus CHIKV e transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. Caracteriza-se, principalmente, pela febre alta (cerca de 39ºC) e fortes dores nas articulações.