Anúncios

A Prefeitura iniciou nesta semana a implantação de Ipês amarelos no canteiro central da Avenida Mato Grosso, em Cuiabá. Cerca de 20 servidores trabalham na revitalização para garantir um novo visual para a tradicional via. A medida está inserida na etapa de paisagismo e jardinagem, que contará também com a colocação de placas de gramas.

Segundo a assessoria de imprensa, a atividade faz parte do conjunto de ações que o município desenvolve nas principais vias da Capital e completa o projeto iniciado com a instalação do primeiro marco dos 300 anos, no entroncamento com a Avenida Ten. Cel. Duarte. Conforme o cronograma, a previsão é de que dentro de 15 dias o local seja entregue completamente revitalizado. Toda extensão contará ainda com melhoria na iluminação pública, além de vagas para estacionamento de veículos.

Foram investidos cerca de  R$ 700 mil, pela empresa Fort Atacadista, que engloba a manutenção, pelos próximos três anos, tanto do canteiro central quanto do marco dos 300 anos. O processo está sendo coordenado pela Secretaria Extraordinária dos 300 Anos, contando com a parceria das secretarias municipais de Serviços Urbanos e Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano.

“Um dos pontos que devem ser destacados nessa obra é que ela apresenta um baixíssimo custo para os cofres do Município. Isso porque todo investimento é feito pela iniciativa privada e a Prefeitura entra com a mão de obra, que é executada pelos próprios servidores municipais. Esse modelo de atuação irá garantir que, em poucas semanas, o cuiabano trafegue por uma avenida completamente moderna, com um belo paisagismo, que embelezará nossa cidade e fortalecerá nosso título de Cidade Verde”, salienta o prefeito Emanuel Pinheiro.

Mais avenidas

Além da Avenida Mato Grosso, Pinheiro entregou no mês de julho um projeto de intervenção paisagística provisório. O plano já está sendo executado e abrange as avenidas Ten. Cel. Duarte (Prainha) e Historiador Rubens de Mendonça (Av. do CPA). A medida visa garantir o embelezamento e a valorização dessas grandes vias, por meio da ação de paisagismo.

Um dos principais aspectos dentro desse projeto é o fato de ser uma intervenção provisória. Ou seja, todo material utilizado nos canteiros – onde a passagem do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) está prevista – pode ser retirado e instalado em outros locais, a partir da retomada das obras do modal. Além disso, a atividade não gerará nenhum tipo de prejuízo aos cofres públicos, pois as espécies que serão plantadas são todas produzidas no Horto Florestal “Tote Garcia” e a mão de obra é feita por servidores da Secretaria de Serviços Urbanos.