Anúncios

Um criminoso foi morto na noite desta terça-feira (23), durante um confronto com a e o Grupo Especial da Fronteira (Gefron) em Cáceres (a 222 quilômetros de Cuiabá). A ação aconteceu depois que uma família, que era mantida em cárcere privado e torturada por cerca de três horas foi liberada.

Divulgação

A de passou a investigar suposta facção criminosa após diversos ataques, com sequestro e tortura de famílias. A quadrilha costumava sequestrar famílias, roubar pertences e veículos que eram levados para Bolívia, onde seriam trocados por drogas.

Na noite de ontem, após diversas diligências, os policiais federais e do localizaram uma família que havia sido sequestrada.  Como havia diversos reféns e os criminosos estavam com várias armas, os policiais optaram por não intervir de imediato, para evitar um confronto expondo os reféns a alto risco.

Após a saída dos criminosos da sede da fazenda, em um veículo Gol, roubado daquela propriedade, outras equipe tentaram abordaram o já na BR-070. No entanto, o condutor desobedeceu às ordens de parada e fugiu em alta velocidade por três quilômetros.

Após acompanhamento, o veículo parou repentinamente e os criminosos saíram atirando contra os policiais, que revidaram a agressão.

Dois criminosos foram feridos e socorridos imediatamente após o confronto. Um, porém, não resistiu aos ferimentos e foi a óbito. Outros dois fugiram para uma região de mata.

Ainda na noite de ontem, durante o confronto, os policiais perceberam que havia, no interior do veículo Gol, um refém junto aos criminosos, que saiu ileso.

A camioneta Hilux roubada da fazenda foi localizada a caminho da Bolívia. O condutor não obedeceu a ordem de parada, fugiu em alta velocidade,  abandonou o veículo e fugiu para um matagal.

Todos os integrantes da família sequestrada foram libertos. O caseiro teve que ser encaminhado ao hospital com ferimento na cabeça, ocasionado pelos criminosos.

Cinco armas de fogo foram apreendidas. A PF investiga o caso.