Anúncios

Está internado na Santa Casa de Misericórdia o recém-nascido que foi abandonado em um Posto de da Família (PSF) da cidade, dentro de uma bolsa. Por determinação da 6º Vara Cível da Infância e Juventude da Comarca de , o hospital foi proibido de repassar qualquer informação sobre o estado de saúde da . Contudo, pelas informações apuradas pela reportagem, o bebê não corre qualquer risco e está em situação estável.

Criança estava dentro de bolsa, ainda com o cordão umbilical – Foto: Divulgação

Conforme o site Saiba Tudo Mato Grosso noticiou, em primeira mão o caso aconteceu na manhã de sexta-feira (21), em Rondonópolis. Por volta das 8h30, um funcionário do PSF do bairro João de Barro, na grande Vila Operária, que já estava em funcionamento, visualizou uma bolsa próxima a porta de entrada da unidade. Ele recolheu a bolsa e levou para dentro do PSF, sem verificar o que havia dentro. Segundo informado, o funcionário colocou a bolsa em cima de um armário e, passados aproximados 30 minutos, uma funcionária foi verificar o que havia dentro. A intenção era localizar algum documento que pudesse indicar quem era o dono da bolsa, mas a surpresa foi encontrar o bebê.

Criança foi encontrada por volta das 8h30 de ontem (21), no PSF João de Barro – Foto: Denilson Paredes

A criança estava inerte e, quando a funcionária se assustou ao encontrar a criança, o mesmo também se assustou e começou a chorar. Imediatamente a equipe do PSF deu início ao atendimento, já que o menino estava com os lábios em tom roxo, e ainda com o cordão umbilical. Após isso, ele foi encaminhado para o Pronto Atendimento Infantil (PAzinho) e, em seguida, para a Santa Casa, onde permanecia até o fechamento da edição. A suspeita da equipe é de que a criança tenha nascido na madrugada, entre 4h e 5h. A Polícia Militar (PM) foi acionada para o registro de ocorrência.

Menino está sendo chamado provisoriamente de João Davi e passa bem – Foto: Divulgação

Os funcionários do PSF deram início a um vasculhamento nos arquivos, para tentar identificar se a mãe da criança pode ser algum paciente que é atendido na unidade. A (PJC) vai investigar o caso, mas recebeu a ocorrência somente no fim da tarde de ontem para dar início aos procedimentos.

O menino logo ganhou todas as atenções das equipes que acompanharam a situação. No PSF João de Barro, ele foi chamado provisoriamente de “João Conrado”. Já na Santa Casa, a equipe da enfermaria manteve o nome João, pelo fato dele ter sido encontrado no PSF João de Barro, mas alterou o segundo nome para Davi.

Uma criança linda e saudável, “João Davi” está sob os cuidados do Conselho Tutelar, que acompanha a situação.