Anúncios

Um dos processos ao qual o estelionatário Marcelo Nascimento da Rocha, o “Marcelo Vip”, é réu desapareceu do Poder Judiciário de Mato Grosso. Os documentos teriam sido extraviados na última sexta-feira (14) e são referentes à “Operação Regressus”, que levou Marcelo a voltar à prisão, acusado de falsificar atestados para comprovar que vinha mantendo atividades normais fora da prisão, buscando obter a redução da pena.

De acordo com informações apuradas pelo FOLHAMAX, os documentos desapareceram durante o processo de redistribuição. O processo estava em posse do juiz da Sétima Vara Criminal, Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, que declinou da competência e determinou sua redistribuição.

Ao sair da Vara de Tadeu, o processo teria desaparecido. Na “Operação Regressus”, além de “Marcelo Vip”, é investigado com o traficante Márcio Batista da Silva, conhecido como “Dinho Porquinho”. Ele também está preso.

Segundo informações, o Tribunal vai agora reconstruir o processo, usando os andamentos cadastrados no sistema. Com o ocorrido, o processo deve ficar suspenso por alguns dias.

Também na última sexta-feira, o desembargador Juvenal Pereira da Silva negou o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa de Marcelo, preso desde o último 31 de agosto. Entre os feitos de Marcelo, o que mais ganhou notoriedade foi quando o estelionatário concedeu uma entrevista ao programa do Amaury Jr., da TV , em 2001.

Na ocasião, mesmo o programa sendo veiculado em rede nacional, Marcelo se passou pelo filho do fundador da Gol, Henrique Constantino. Com uma extensa ficha de identidades falsas, que inclui policial de elite, guitarrista dos Engenheiros do Hawaii, Marcelo acabou virando filme, estrelado pelo ator Wagner Moura.

“Marcelo Vip” foi solto pelas práticas criminosas em 2014 e vinha cumprindo medidas cautelares, entre elas, a comprovação de atividades lícitas e o monitoramento eletrônico. Ele vinha atuando como empresário, produtor de eventos e palestrantes.

O Tribunal de Justiça confirmou o sumiço do processo. “O processo realmente desapareceu durante sua redistribuição, determinada em caráter de urgência pelo juiz Jorge Tadeu Rodrigues, no dia 13/9/2018. Todas as providências já foram tomadas para a completa restauração dos autos, o que deverá ocorrer até a próxima sexta-feira (21/9/2018). Também foram tomadas providências para investigar o que ocorreu com o processo e, inicialmente, foi solicitado à assessoria militar as imagens gravadas pelas câmeras de ”, diz em nota.

LOCALIZADO

Por volta das 18h20, a assessoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso informou que o processo foi encontrado. Segundo as informações, por um equívoco, ele foi levado para o Fórum de Várzea Grande.

Com a localização, o processo retornará para a comarca de origem e seguirá sua tramitação normal.