Anúncios

Os moradores da região do Atlântico e população em geral que transita pelo trecho da Avenida dos entre a rotatória em frente ao condomínio Village do Cerrado e a entrada para a UFMT reclamam da fedentina que toma conta da localidade nos últimos dias. O forte odor, característico de esgoto, tem incomodado a todos e, diante disso, a leitura Vanda Costa cobrou, através do Whatsapp do Jornal A TRIBUNA, uma ação do poder público para resolver a situação e acabar com o problema no local.

O mau cheiro vem sendo sentido por populares nos últimos dias, entre o trecho que vai da rotatória do condomínio Village do Cerrado até o início do bairro Jardim Atlântico – Foto: Arquivo

Em contato com o Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear), a sua assessoria de respondeu que a autarquia não tinha conhecimento do caso e que iria enviar uma equipe de técnicos até o local para apurar a situação, mas adiantou que possivelmente se trata de lançamento de esgoto clandestino na rede local, que ainda está em fase de .

Ainda segundo a assessoria do Sanear, a obra de esgoto sanitário na região está em fase bem adiantada, mas, apesar de já terem sido feitas as ligações nas residências em bairros como o Jardim Atlântico e o Europa, a tubulação ainda não teria sido ligada ao tronco central e não há como escoar o esgoto lançado na rede. Por conta dessas ligações clandestinas de esgoto na rede, o esgoto vai se acumulando na tubulação e acaba, por conta de ficar parada no local, provocando o mau cheiro sentido nos últimos dias.

Caso a suspeita seja confirmada, o Sanear fará a desobstrução da tubulação, retirando o esgoto já acumulado na mesma, fazendo uso de um caminhão específico para esse trabalho, mas pede que a população não lance seu esgoto na rede antes da conclusão da mesma, para evitar que o problema volte a acontecer. Até o momento do fechamento dessa matéria, a autarquia não tinha dado a resposta sobre a vistoria no local.

As obras de esgoto sanitário na região tiveram início em outubro de 2017 e a previsão é de que elas sejam concluídas até o mês de janeiro de 2019. Enquanto isso, o Sanear orienta a população que não faça ligações clandestinas na rede e aguarde a autorização da autarquia para se conectar ao sistema de esgotamento sanitário. Adianta que a população dos bairros será avisada e orientada sobre a maneira correta de fazer a ligação.

Por outro lado, pessoas que forem flagradas lançando o seu esgoto domiciliar clandestinamente na rede ainda não concluída, ou mesmo na galeria de águas pluviais, como muitos fazem, poderão sofrer sanções, como multas e até responder processos administrativos, pois a conduta é considerada crime ambiental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.