Um jovem de 24 anos, identificado como Luis Carlos Souza Silva, morreu na manhã desta sábado (4) em um confronto com a Polícia Militar após praticar um roubo a uma empresa no município de Juína (a 732 km de Cuiabá).

Os comparsas, Samuel Lima Oliveira, de 26 anos, e Genivaldo Almeida, de 25, também foram baleados, sendo o primeiro com um tiro no pescoço e o segundo com um tiro na perna. A PM conseguiu recuperar os R$ 100 mil roubados.

De acordo com informações da Polícia Militar, por volta das 8h de hoje dois homens em uma moto teriam chegado ao escritório de uma madeireira em Juína, no momento em que estava sendo feito o pagamento dos funcionários. Um dos suspeitos estava armado e rendeu as vítimas, recolhendo então R$ 80 mil em dinheiro e R$ 20 mil em cheques, além de alguns aparelhos de celular.

A dupla teria colocado tudo em uma mochila e fugido na moto. Eles foram seguidos por um dos funcionários, também em uma moto. Os bandidos, ao avistarem a vítima, dispararam contra ela, atingindo sua motocicleta. O funcionário, então, teria parado de segui-los.

A Polícia Militar foi acionada e conseguiu localizar os suspeitos no momento em que entravam em um Fiat Uno, ainda com os capacetes nas mãos e com a mochila onde estava o dinheiro roubado.

Os militares iniciaram a perseguição e os bandidos começaram a atirar contra eles. Em resposta a PM também disparou contra os suspeitos e acabou atingindo os três, sendo que Luis Carlos, que sentava no banco de trás, foi baleado na cabeça, Samuel, que estava no banco do carona, foi baleado no pescoço e Genivaldo, que conduzia o veículo, foi atingido na perna.

A polícia conseguiu fazer a abordagem ao veículo e verificou que Luis Carlos não resistiu ao ferimento. Samuel e Genivaldo foram encaminhados para um hospital em Juína e o estado de saúde dos dois é estável. A mochila com todo o dinheiro roubado estava no banco de trás do Uno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.