Anúncios

Com o término dos mandatos de Blairo Maggi (PR) e José Medeiros (Podemos) – que assumiu cadeira com a renúncia de Pedro Taques (PSDB), em 2015 -, os eleitores mato-grossenses terão de escolher dois candidatos ao Senado Federal nas eleições deste ano. No último final de semana, em que foram realizadas as convenções partidárias, onze pessoas oficializaram suas candidaturas.

Listamos quem são cada um dos candidatos e os suplentes que já foram anunciados (veja o levantamento completo abaixo). Conforme determinação do Tribunal Superior Eleitoral (), os partidos têm até o final desta segunda-feira (06) para encaminhar aos Tribunais Regionais a ata das convenções com o registro de suas candidaturas.

A legislação eleitoral determina, ainda, que cada partido ou coligação indique “dois candidatos, com dois suplentes cada um, quando a renovação for de dois terços”, como é o caso de .

Apenas duas mulheres

Selma à esquerda e Maria Lucia à direita. (Fotos: Olhar Direto).

 

Dos onze candidatos que oficializaram suas candidaturas no último final de semana, apenas duas são mulheres: a ex-reitora da UFMT Maria Lúcia Cavalli Neder (PC do B) e a juíza aposentada Selma Arruda (PSL).

Figuras carimbadas

no canto superior esquerdo ao lado de Nilson Leitão. Em baixo, Fávaro e Sachetti. (Fotos: Olhar Direto).

Entre os candidatos, aqueles que até o momento estão despontando nas pesquisas de intenção de voto já são velhos conhecidos do eleitor mato-grossense. Um deles, inclusive, o ex-governador Jayme Campos (DEM), já ocupou cadeira no Senado entre os anos de 2007 e 2015. O democrata tem liderado até o momento todas as simulações.

Dois também estão na disputa: Nilson Leitão (PSDB) e Adilton Sachetti (PRB), que devem disputar o apoio do agronegócio no Estado. Além deles, o ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD) também deve dividir os votos do setor.

Figuras novas

Ao centro, Procurador Mauro é o mais conhecido do eleitorado. Gilberto Lopes (canto esquerdo superior), sobre Aladir Leite. No lado oposto, Waldir Caldas sobre Sebastião Carlos. (Fotos: Olhar Direto – exceto a de Aladir Leite, TVCA).

Os demais candidatos ao Senado são considerados “caras novas” no cenário político do Estado. O servidor público aposentado Aladir Leite Albuquerque (PPL), por exemplo, disputa pela primeira vez um cargo majoritário. Seu colega de chapa é Sebastião carlos (Rede)

Também servidor público, Gilberto Lopes Filho (PSOL) disputa a vaga pela segunda vez. Em 2014 ele também se candidatou ao Senado, mas não se elegeu. A surpresa do Psol ficou por conta do Procurador Mauro, cuja candidatura ao Governo era esperada, mas lançou-se ao Senado neste ano. Há também a candidatura avulsa do advogado Waldir Caldas (Novo).

Confira abaixo a relação completa das candidaturas oficializadas:

Adilton Sachetti – PRB
1º – Chico Galindo (PTB)
2º – Alessandra Nicoli

Aladir Leite Albuquerque – PPL
1º – Maria Sônia
2º – Antônio Marcos

Carlos Favaro – PSD
1º – Geraldo Macedo
2º – José Lacerda (MDB)

Gilberto Lopes Filho – Psol
1º – Evandro da Silva
2º – Antônio Fernandes

Jayme Campos – DEM
1º – Fabio Garcia
2 – Candida Farias (MDB)

Maria Lucia Cavalli Neder – PC do B
1º – Gilmar do Sintep (PT)
2º – Aloísio Arruda

Nilson Leitão – PSDB
1º – Carlos Nigro
2º – Rejane Schneider

Procurador Mauro – Psol
1º suplente – José Roberto de Freitas
2º suplente – Manoel Parriao

Sebastião Carlos – Rede
1º – Mauro Kosis

Selma Arruda -PSL
1º – Gilberto Possamai
2º – indefinido

Waldir Caldas (chapa avulsa) – Novo
1º – Givanildo Gomes
2º – Nicácio Lemes de Almeida Júnior

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.