Pedro Taques está cada vez mais inclinado a escolher para vice na corrida pelo 2º mandato a primeira-dama de Rondonópolis, Neuma Moraes, que foi secretária de Promoção e Assistência Social no 1º mandato do hoje prefeito Zé do Pátio, de janeiro de 2009 a maio de 2012.

Entende que precisa ter alguém de cidade pólo fora da Baixada Cuiabana para ampliar eleitoralmente a chamada representatividade regional.

Foi assim em 2014, quando teve como vice Carlos Fávaro, de Lucas do Rio Verde, pólo do Médio-Norte. E o próprio Pátio, que se tornou espécie de conselheiro político do governador, ficou feliz da vida com essa possibilidade. Tratou logo de levar o Solidariedade para a base do Palácio Paiaguás.

Na prática, Neuma não detém liderança e muito menos representa força política de algum setor, mas, na ótica de Taques, somaria do ponto de vista eleitoral porque buscaria atrair eleitoras, com discurso de ter uma mulher na chapa, exploraria a simplicidade da virtual candidata a vice, prestigiaria a região Sul e levaria o prefeito populista Pátio a mergulhar com entusiasmo na sua campanha à reeleição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.