Anúncios

O Instituto de Defesa Agropecuária do (-MT), realizou atendimento ao caso de mortalidade de nove cavalos no Parque de Exposição de . Os animais morreram entre os dias 18 e 19 de maio.

O Indea foi notificado na segunda-feira (21) e na mesma data, após análise foi descartada a possibilidade de doença infectocontagiosa ou de notificação obrigatória no serviço veterinário oficial.

A causa da morte dos cavalos foi diagnosticada como “síndrome cólica equina” em consequência de choque circulatório por impactação gastrintestinal advinda de manejo alimentar inadequado. A síndrome cólica dos equídeos é uma doença de evolução rápida, com alta mortalidade dos animais.

No parque de exposição, dos 11 cavalos que ingeriram a forrageira, todos apresentaram sinais clínicos de cólica, vindo a óbito nove destes. Todos os outros equídeos presentes no parque de exposições e que não se alimentaram com a forrageira estão sadios, o que reforça que a doença é de origem alimentar.

Após o atendimento do Indea e o descarte de doença de origem infectocontagiosa, uma médica veterinária autônoma realizou necropsia em alguns dos animais que vieram a óbito. O material coletado foi enviado para laboratório privado com o objetivo de investigar outras causas de intoxicação de origem alimentar.

O Indea orienta aos criadores de equinos que busquem orientação quanto à adequada para os animais, junto à como médicos veterinários, zootecnistas e engenheiros agrônomos. O Indea se mantém atento ao evento agropecuário, no intuito de assegurar todas as medidas de saúde animal sob sua responsabilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.