Anúncios

Mato Grosso já registra sete mortes por gripe influenza apenas este ano, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de (SES-MT). As causas foram confirmadas por meio de exames laboratoriais. Outros 26 óbitos seguem em investigação.

De acordo com o governo, das sete mortes confirmadas: uma ocorreu por influenza A não subtipado; três por influenza A H1N1; duas por influenza A/H3 Sazonal; e uma por .

Ainda houveram 16 mortes registradas por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

A primeira pessoa vítima do vírus morreu em Cuiabá. Outras mortes foram confirmadas em , e Sorriso, a 242 km e 420 km da capital.

Em Tangará da Serra, uma mulher de 36 anos, morreu no dia 8 de abril, após dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade no dia anterior, reclamando de fortes dores no peito e tosse. O laudo apontou que ela estava com influenza B.

Em Sorriso, a professora Camila Ramos de Souza, de 29 anos, morreu no daquele município no dia 15 de abril e os exames apontaram que ela estava com o vírus H1N1.

Um empresário de 32 anos morreu na última segunda-feira (14) com suspeita de H1N1, na área de isolamento do Pronto Socorro de Várzea Grande (PSVG), após passar 20 dias internado no hospital com quadro de pneumonia.

Wagner Api deu entrada na unidade no dia 24 de abril com quadro clínico que se confundia com uma parada cardiorrespiratória.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.