Anúncios

O diretor-executivo do Sindipetróleo (Sindicato do Comércio Natural e Biocombustíveis de Mato Grosso), Nelson Soares Junior anunciou que combustíveis devem acabar ainda nesta quinta-feira (23), na grande Cuiabá, e outras cidades de Mato Grosso. Ele revelou, que não existe mais estoque para abastecimento, e caso a não haja avanço nas negociações com o governo Federal, sobre o reajuste do preço do combustível, postos podem chegar a ”fechar”.

“A situação é bastante preocupante uma vez que já temos cidades sem combustível e senão tiver nenhuma alteração hoje, nós vamos aumentar em muito a quantidade de postos que vão ficar sem combustível.Aqui em Cuiabá conversei com vários revendedores e os estoques devem expirar na data de hoje ou amanhã”,explicou o diretor nesta manhã para uma rádio local.

Nelson também comentou que neste período é necessário ter cautela, e postos manterem o valor dos combustíveis, por se tratar de um luta da categoria.

”Postos que estariam elevando, aumentando muito o preço, isso é crime. Em hipótese alguma nós temos que usar de um momento como este que nós somos a favor, para isso”, disse.

Protesto

Pelo 4º dia seguido, fazem protestos em e estaduais, além de vias importantes em 23 estados do país mais o Distrito Federal. Os atos são contra a disparada do preço do diesel que faz parte da política de preços da Petrobras, em vigor desde julho.

Ontem (23), 16 trechos rodoviários bloqueados pelos caminhoneiros em Mato Grosso.O protesto até o momento é pacífico. Os manifestantes estão bloqueando o tráfego com pneus e galhos de árvores. Além de ambulâncias, os caminhoneiros estão liberando carros de passeios, motocicletas, ônibus, carga viva e carga perecível.

A greve é organizada pela Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) que convocou caminhoneiros de todo país para participar do movimento contra a política de aumento no preço dos combustíveis da Petrobrás.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.