Anúncios

Apesar das três operações de escolta a cargas de combustível de aviação realizadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na semana passada, os estoques no chegaram a um limite crítico na manhã desta terça-feira (29).

Em nota divulgada nesta pela Empresa Brasileira de Aeroportuária (Infraero), o aeroporto foi incluído em uma lista de 10 terminais onde há falta de combustível.

“A empresa alertou aos operadores de aeronaves que avaliem seus planejamentos de voos para que cada um possa definir sua melhor estratégia de abastecimento de acordo com o estoque disponível nos terminais de origem e destino”, afirmou a empresa.

Na nota, a Infraero disse que está em contato com órgãos públicos relacionados ao setor aéreo para “garantir a chegada dos caminhões com combustível de aviação” aos aeroportos administrados pela empresa.

“Os aeroportos estão abertos e têm condições de receber pousos e decolagens. Nos terminais em que o abastecimento está indisponível no momento, as aeronaves que chegarem só poderão decolar se tiverem combustível suficiente para a próxima etapa do voo”, diz a nota.

Aos passageiros, a Infraero recomenda que procurem suas companhias para consultar a situação de seus voos. Aos operadores de aeronaves, a empresa orienta que planejem seus voos de acordo com a disponibilidade de combustível na rota pretendida.

“A Infraero compreende o direito de manifestação, mas entende que os protestos devem ocorrer sem afetar o direito de ir e vir das pessoas, bem como a das operações aeroportuárias”, diz a nota.

Abaixo segue a atualização de 8h05 desta terça-feira (29/5) sobre os aeroportos administrados pela Infraero e que estão com falta de combustível no momento:

Cuiabá/MT

São José dos Campos/SP

Uberlândia/MG

Campina Grande/PB

/CE

Aracaju/SE

/PR

Paulo Afonso/BA

Palmas/TO

Imperatriz/MA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.