Anúncios

Uma mulher de 35 anos, identificada apenas como E.I.F., foi presa em flagrante pela de (1.125 km de ), acusada de espancar e torturar o enteado de apenas cinco anos, só pelo fato de ele ter deitado em sua cama. A denúncia foi recebida na segunda-feira (07) após o Conselho Tutelar ser chamado pela diretora da que o menino frequenta.

Segundo as informações da polícia, o relato afirmava que a apresentava sinais de maus-tratos e que o menino havia contado que a madrasta se irritou por ele ter deitado na cama dela. Em verificação da denúncia, os policiais civis observaram que o menor L. R. S, 05, possuía diversas lesões aparentando ser provenientes de espancamento.

A prisão em flagrante da mulher aconteceu no mesmo dia da comunicação da denúncia do Conselho Tutelar. A criança foi encaminhada à Perícia Médica e após o exame de corpo delito o médico perito concluiu que as agressões causadas ao menor foram cruéis devido à desproporcionalidade da força aplicada e pela quantidade de lesões causadas pelas unhas e cinto.

O delegado de polícia Marcello Maidame que presidiu o Auto de Prisão em Flagrante afirmou que a suspeita, em interrogatório “confessou que bateu no enteado com um cinto e que não imaginava que as lesões tinham sido tão graves”.

Segundo informações levantadas pela Polícia Civil, o menino já havia sofrido maus tratos anteriores da própria genitora que teria perdido a guarda dele. O pai da criança afirmou ter desconhecimento das agressões.

Após ser ouvida na delegacia, a suspeita foi indiciada pelo crime de tortura com pena prevista de 02 a 8 anos de reclusão. A detida foi encaminhada para audiência de custódia em Porto Alegre do Norte e a criança para um abrigo de menores no mesmo município.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.