Anúncios

Um vídeo que tem circulado nas redes sociais mostra um caminhoneiro relatando momentos de medo durante uma tentativa de agressão por parte de índios em um pedágio na , entre os Municípios a .

No trecho existe um pedágio da etnia pareci criado após um acordo feito entre o Ministério Público Federal, a (Fundação Nacional do Índio) e o Governo de Mato Grosso.

Nas imagens, o motorista – que não se identificou – começa a relatar o episódio que teria acabado de acontecer no local.

De acordo com ele, a situação ocorreu após o condutor de uma caminhonete furar o bloqueio e atropelar dois índios.

“Tô aqui no ‘Copo Sujo’, próximo a , logo depois da cobrança de pedágio dos índios. E quero passar para vocês que o negócio foi bastante tenso agora ali. Pro meu azar, eu era o primeiro da fila logo após o pedágio, e veio um maluco de uma caminhonete no sentido oposto, que não parou, passou por cima de dois índios. Um deles teve as duas pernas quebradas, o outro quebrou o braço e o negócio na hora ficou bastante tenso”, relatou.

Conforme o caminhoneiro, apesar de não ter sido o culpado pelo acidente, ele foi obrigado pelos índios a colocar sua carreta atravessada na pista e, em seguida, tomaram as chaves e o seu .

“Fizeram eu atravessar o caminhão no meio da pista. Tomaram meu celular, as chaves do caminhão tomaram também. Tinha três carretas para trás de mim. Fizeram eles descer e agachar na frente do meu caminhão. Eu também fiquei agachado ali. Três motoristas da fila contrária fizeram o mesmo também”, contou.

O caminhoneiro ainda conta que, em determinado momento, os índios passaram a dar flechada em direção ao veículo dele e de outros colegas.

“E no momento ali, atiraram a flecha no meu caminhão. Tem um pedaço da flecha ainda aí. Graças a Deus no meu caminhão foi só isso. Já no caminhão que estava de frente, eles atiraram uma flecha no radiador. E estourou o radiador do rapaz”, disse.

Por fim, o homem contou que eles só foram liberados após a chegada de representantes da Funai, que conseguiram negociar a liberação da pista e a passagem dos caminhoneiros.

“Mas a cobrança de pedágio vai continuar. Enquanto a Funai não arcar com os que prometeu, eles vão continuar com a pista trancada cobrando pedágio. Mas a carreta é R$ 50 e carro pequeno 30 reais [sic]”, finalizou.

Assista o vídeo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.