Anúncios

A suspeita de que a morte da professora Camila Ramos de Souza, 29, tenha sido causada pelo vírus H1N1 fez com que pais de alunos ficassem com receio de levar os filhos para as escolas onde ela lecionava em , a 420 km de , na última terça-feira (17). Alguns pais estariam pensando, inclusive, em manter os alunos em casa pelo menos esta semana.

Camila Ramos morreu no domingo (15), com pneumonia bacteriana, no , após ser diagnosticada por cinco vezes com virose na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município.

Durante o velório, o caixão da professora foi lacrado por orientação da equipe médica, para evitar possível contaminação, caso os exames confirmem que a paciente realmente estava com o vírus H1N1.

De acordo com a Secretaria Municipal de , não há necessidade de suspender as aulas e as unidades foram orientadas a redobrar os cuidados com a higiene. Além disso, os e os pais foram orientados a observar o comportamento dos alunos.

Camila dava aula em quatro escolas de Sorriso: as unidades estaduais Arlete Maria Cappellari e Ignácio Schevisnki e as municipais Vila Bela e João Paulo II.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.