Anúncios

Um agricultor de Paranaíta, a 849 km de Cuiabá, tornou-se réu na Justiça pelo assassinato do eletricista Gilmar Francisco de Oliveira, em julho de 2017. Segundo a polícia, Gilmar era funcionário da concessionária de que atua em e foi assassinado com um tiro disparado por Wilson Campanharo quando fazia a religação da energia na casa do acusado.

Wilson fugiu após o crime e ainda não foi localizado pela polícia. Ele foi denunciado pelo Estadual (MP-MT) por homicídio qualificado – por motivo fútil e mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte a defesa da vítima – e tornou-se réu em fevereiro deste ano. A ação tramita na Vara Única de Paranaíta, coordenada pelo juiz Antonio Fábio da Silva Marquezini.

Gilmar Francisco de Oliveira foi assassinado com um tiro no tórax em 24 de julho de 2017 e amigos lamentaram a morte dele nas redes sociais (Foto: Facebook/Reprodução)

Segundo as investigações da polícia, o crime ocorreu após Wilson ter a energia cortada em uma manhã, por suposta falta de pagamento. O problema na conta teria sido resolvido pela mulher do agricultor e ele teria acionado a central de atendimento da concessionária para que a energia fosse restabelecida.

No período da tarde, Gilmar teria ido sozinho até a propriedade para religar o sistema elétrico do morador.

Conforme a polícia, ele se preparava para o trabalho quando o acusado, que estaria embriagado, pegou uma espingarda e atirou contra ele. O tiro atingiu o tórax de Gilmar, que morreu antes de ser socorrido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.