Anúncios

Vídeos de câmeras de segurança, obtidos com exclusividade pelo site Olhar Direto, mostram o início do suposto racha entre dois veículos na avenida Tenente Coronel Duarte (Prainha), no dia 24 de fevereiro deste ano, que terminou com três pessoas atropeladas no início da manhã. Uma das vítimas ainda corre risco de perder um dos pés. Em recente entrevista, o advogado de defesa do empresário Stênio Ricci, 39 anos e o colega dele, Piero Vicenzo Parini Júnior, 28 anos, negou que os dois estivessem disputando corrida em via pública.

O primeiro vídeo, gravado por uma câmera de segurança próximo ao Shopping Popular, mostra que os dois veículos ficam emparelhados no semáforo. Um dos acusados chega a dar ré no veículo para ficar alinhado com o outro, que está na pista ao lado. Quando o sinal verde aparece, os dois aguardam um distância dos veículos da frente e depois arrancam em alta velocidade.

https://youtu.be/31fvmzxwHco

Já em outro vídeo, é possível ver o momento em que os dois passam lado a lado na avenida, também em alta velocidade. Na sequência, já em uma câmera instalada em uma empresa à frente, nota-se que um deles se distância do outro, já que aparece um motocicleta na faixa do meio da via.

Do outro ângulo, é possível ver os dois parando em outro semáforo, já próximo do local do acidente e depois arrancando novamente. O último vídeo só consegue mostrar o momento em que o condutor perde o controle e sai da pista. Porém, o local onde as três pessoas foram atropeladas não aparece (a sequência completa pode ser vista no fim da matéria).

https://youtu.be/r-JRSuOj98w

No local, há uma câmera do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp). Porém, ela não estava funcionando no momento do ocorrido. Conforme o apurado pelo Olhar Direto, uma das vítimas ainda segue internada e corre o risco de ter o pé amputado.

Segundo a Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (Deletran), o motorista que atropelou as três pessoas no local teria tentado fugir, com o auxílio do seu companheiro. Isso foi relatada por uma das testemunhas, que colocou o seu em frente ao dos acusados, para evitar que eles foragissem da cena do acidente.

O advogado Rodrigo Marinho, que representa o empresário Stênio Ricci, 39 anos e o colega dele, Piero Vicenzo Parini Júnior, 28 anos, nega que os dois estivessem disputando corrida em via pública e afirma que uma poça d’água e a pista irregular naquele trecho podem ter contribuído para o acidente. Além disto, afirmou que a embriaguez ao volante não foi constatada.

“Os motorista não estavam embriagados e o laudo da Politec constatou isto. É um acidente comum de trânsito, o que ocorreu é que populares acharam que eles estavam correndo. Porém, no auto de prisão em flagrante não tem nenhuma declaração de testemunha dizendo que houve racha. Eles foram pré-julgados, chegaram a dizer até que eles seriam parentes de desembargadores ou juízes, o que não é verdade”, comentou o advogado ao Olhar Direto.

Ainda conforme o advogado, no trecho em que houve o acidente – cruzamento da Prainha com a XV de Novembro – a pista é irregular, já que trata-se de um ponto onde passam muitos ônibus: “Além disto, havia óleo e uma poça d’água, o vídeo gravado depois do acidente mostra isto”.

“Talvez, por serem carros de valor econômico maior, cogitaram essa questão do racha, que não houve. Fizeram um pré-julgamento. Um deles parou o carro na frente e voltou para prestar socorro ao colega e as vítimas. Os populares se exaltaram, eles temeram pela integridade , mas ainda bem que a polícia chegou e tomou conta da situação, evitando o pior”, acrescentou Rodrigo Marinho.

Os dois motoristas foram liberados, mediante o pagamento de fiança no valor de 30 salários mínimos cada, o que equivale a R$ 28 mil. Na foi decidido que os motoristas deverão responder ao processo em liberdade. As carteiras de habilitação dos dois também foram suspensas temporariamente. Além disso, os suspeitos terão que comparecer trimestralmente em juízo e atualizar o endereço, e estão proibidos de se ausentar da cidade sem comunicação prévia.

O caso

Um motorista identificado como Stênoi Ricci, de 39 anos, foi detido após colidir seu veículo modelo Corolla contra um ponto de ônibus, deixando pelo menos três pessoas feridas gravemente. A situação foi registrada por volta das 7h do dia 24 de fevereiro, na avenida Tenente Coronel Duarte (Prainha), próximo ao Colégio São Gonçalo, em Cuiabá.

Testemunhas informaram que o homem participava de um suposto racha com o motorista Piero Vicenzo Parini Júnior, de 28 anos, quando perdeu o controle da direção. Na sequencia, o motorista de um segundo Corolla teria comparecido ao local para levá-lo embora, no entanto, populares impediram que ele deixasse o acidente.

Confira a sequência de vídeos:

https://youtu.be/31fvmzxwHco

https://youtu.be/C4mKE_FUDr0

https://youtu.be/UvH0Jdc799E

https://youtu.be/J47ZLrOlEVw

https://youtu.be/9Ebdt_9ew88

https://youtu.be/r-JRSuOj98w

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.