Anúncios

Agências dos já estão funcionando normalmente em . Funcionários estão de volta ao trabalho após que durou apenas 48 horas. A categoria saiu do movimento com uma perda em relação ao plano de e não teve conquistas trabalhistas.

Diretor do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Mato Grosso, Alexandre Aragão, explica que decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) os obriga agora a pagar mensalidade para ter plano de saúde, que antes era cobrado somente quando usado e os pais podiam ser colocados como dependentes.

“Creio que os trabalhadores recuaram diante desta notícia ruim”, lamenta Aragão.

Intenção era parar de movimentar por mais tempo as 400 mil correspondências e 20 mil pacotes por dia em Mato Grosso para cobrar a manutenção dos pais como dependentes no plano de saúde dos funcionários e a contratação de pelo menos 300 carteiros, porque, com o atual efetivo, o prazo contratual de entrega é de 3 dias mas tem se estendido para 10, de acordo com o sindicato.

Outro problema foi a baixa adesão ao movimento no país. Nos grandes centros, também houve recuou e isso resultou no fim da greve.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.