Anúncios

O secretário-chefe da Casa Civil classificou como “fortes” as palavras usadas pelo ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta, para criticar o Governo Pedro Taques (PSDB).

Entre outros pontos, Pivetta disse que a gestão tucana é “medíocre”, que Taques “fracassou” em sua missão como governador e que ele sequer tem direito a sair candidato à reeleição.

“São palavras fortes. Quanto a não merecer o mandato, quem sabe isso é a população. Não há nenhum iluminado em Mato Grosso que pode dizer se alguém pode ser governador, se merece ou não merece sair candidato”, afirmou Russi.

Segundo ele, qualquer mato-grossense pode e merece ser candidato, desde que tenha condições para isso. Tendo condições, a escolha cabe tão somente à população.

Ao sair em defesa de Taques, o chefe da Casa Civil ainda alfinetou Pivetta que disputou, sem sucesso, a reeleição em Lucas do Rio Verde em 2016.

“A população é que vai entender se o governador merece ou não merece. A população de Lucas, por exemplo, entendeu que o Pivetta não merecia mais. Se o governador for candidato e tiver esse entendimento, a população que decide”, afirmou o secretário.

“Ninguém é iluminado para dizer quem merece. Só Deus que sabe e, através do voto, a população é que escolhe”, acrescentou.

“Sem preocupação”

Max Russi afirmou também que o governador não está preocupado com as críticas relativas à sua gestão.

Afirmou também que elas, de forma alguma, atrapalham o andamento de sua administração.

“O Governo está preocupado com as entregas. Estamos entregando essa semana uma Militar em , um em Sinop, outro em Rondonópolis, estradas em vários locais do Estado, , enfim, as ações do Executivo estão chegando em vários Municípios”, afirmou.

“O governador está preocupado com as entregas, em trabalhar. Tenho certeza que se fosse outro governador no momento de crise e de dificuldade por qual passou o Estado, Mato Grosso não chegaria com finanças da forma como estão hoje, com salários em dia e honrando todos os compromissos”, concluiu o secretário.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.