Anúncios

Um dos quatro bebês da funcionária pública Laura Cristini Ramos Dias não resistiu a uma infecção e morreu um dia depois de nascer, no último sábado (10), no Hospital Santo Antônio, em Sinop (447 quilômetros de ). Dos quadrigêmeos, Pedro foi o que nasceu com o menor peso, 780g.

O recém-nascido acabou pegando uma infecção que normalmente atinge prematuros. Ela se espalhou pelos rins, que acabaram parando. Pedro não resistiu. Ele e seus irmãos nasceram após 29 semanas de gestação, sendo que o recomendado é 37 semanas.

Arthur nasceu com 1,150 kg, Matheus com 855g e Miguel com 815g. Eles continuam internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do hospital. O estado de é considerado estável pelos .

Laura, que já é mãe de três filhos, engravidou de forma natural, e precisou ser internada no quinto mês de gravidez e assim permaneceu até o fim da gestação.

Ela e o marido, Fabiano Espíndola, supervisor de vendas, ficaram surpresos com os quadrigêmeos. Dois bebês são univitelinos. A servidora já tinha casos de gêmeos na família. A “Lei de Hellin” aponta que a chance de nascerem quádruplos a partir de gestações naturais é de um a cada 65.610.000 de nascimentos.

O caso foi mostrado em rede nacional, no programa Bem Estar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.