Anúncios

Familiares do mototaxista Reinaldo Ribeiro de Barros, 38, e do vendedor Rubens Eloi da Silva, 53, reconheceram ambos como sendo os homens que foram decapitados por criminosos que seriam integrantes da facção criminosa Comando Vermelho no último final de semana, em Cuiabá.

Conforme a delegada Juliana Chiquito Palhares, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o reconhecimento foi realizado no dia em que o desaparecimento das vítimas foi registrado na unidade. “Eu estava de plantão no dia e veio um familiar de cada um das vítimas que foram filmadas pelos assassinos sendo decapitadas e os vídeos divulgados nas redes sociais. Porém, ainda não foram localizados corpos. Várias diligências já foram realizadas na Ponte de Ferro, mas nenhuma delas tiveram sucesso”, disse a delegada ao Gazeta Digital.

Conforme Juliana, todas as denúncias que chegaram na DHPP apontavam que os corpos estaariam na região da Ponte de Ferro, mas como a área é grande e de difícil acesso a procura pelos corpos tem sido dificultada. “Até com sobrevôos está difícil. A Ponte de Ferro é extensa e não localizamos ainda. Estamos aguardando o decorrer das investigações que passaram para a delegada Alana Cardoso ou através de denúncias”, ressalta Palhares.

Por enquanto, a suspeita é que o duplo homicídio seja uma vingança da faccção em decorrência da morte da grávida , 18, que foi encontrada morta no dia 18 de fevereiro na Ponte de Ferro, no .

Um dia depois das decapitações, o criminoso Kelves Gonçalvez da Silva, 28, popularmente conhecido como ‘Kelvinho’, e que estava entre os foratidos mais procurados de Mato Grosso nos últimos meses, foi baleado em uma troca de tiros com a , no dia 27 de fevereiro, no bairro Vitória, em Cuiabá, e morreu.

Segundo informações da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Kelves pode estar envolvido nas decapitações filmadas. Kelves já tinha uma extensa ficha criminal, além de ter participado do sequestro da empresária Milene Eubank, ele também baleou o investigador da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva), Sidney Ribeiro dos Santos.